Fiapo de Jaca » Escolar » Formas das bactérias

Formas das bactérias

As bactérias correspondem a um dos grupos de organismos celulares mais abundantes. Saiba neste artigo como elas se distinguem em relação as suas formas básicas, quais as principais características e como é dividida a sua estrutura geral. Confira!

     

É classificado como uma bactéria, todo e qualquer ser unicelular microscópico que compreende uma estrutura sem núcleo diferenciado, pertencente ao reino Monera e que se reproduz por meio de divisão celular simples, sendo denominados por muitos cientistas como micro-organismos procariontes.

Esses organismos são caracterizados como um dos mais abundantes organismos celulares existentes já estudados, sendo muito importantes em vários meios, como na decomposição, deterioração ou modificação de alimentos, se fazendo benéficas principalmente para as indústrias, isso porque possuem uma alta capacidade de fermentação.

Existem ainda as espécies de bactérias patogênicas, aquelas que são prejudiciais à saúde humana, isso porque a sua proliferação e acumulação demasiada no organismo, provoca queda no sistema imunológico e o acometimento de diversas enfermidades, que podem variar entre quadros leves e graves.

Os habitats desse micro-organismo são múltiplos, podendo ser encontrado no solo, ar, água, esgoto, animais, plantas, alimentos, seres humanos, etc. A sua apresentação se dá em forma de comunidades, mas quando se fazem como um objeto de estudo, geralmente são analisados individualmente.

Estrutura

Observando a estrutura geral de uma bactéria, pode-se ver que ela se divide em:

  • Nucleoide: local que se concentra o material genético da bactéria, isto é, uma molécula circular de DNA;
  • Membrana celular: responsáveis pela síntese de proteínas, porém, são desprovidas de colesterol;
  • Parede bacteriana: responsável por proteger a bactéria;
  • Citoplasma: nessa área acontecem as reações químicas necessárias para a manutenção da vida desse organismo unicelular;
  • Ribossomos: também são responsáveis pela síntese de proteínas;

Classificação

Para classificar as bactérias, é necessário ficar atento a diversas singularidades, como:

  • Pelo comportamento que apresentam perante a coloração de Gram;
  • Em função da necessidade ou não do oxigênio para sua sobrevivência, onde se distribuem com características aeróbias ou anaeróbias;
  • De acordo com as suas capacidades de fermentação ou metabólicas;
  • Pelas suas formas, que se distinguem entre bacilos (forma de bastão), cocos (forma esférica), espiroquetas e espirilos (com forma espiral);

Principais características das formas básicas das bactérias

Bacilos

 Não costumam se agrupar com os cocos, onde 80% de todos os seus componentes vivem isolados;

 Seu tamanho é bem pequeno,  com aspectos curvos, em forma de vírgula, denominados como vibriões;

 Quando são encontrados em correntes, são chamados de estreptobacilos;

 Quando estão muito próximos, uns dos outros, estão em paliçada.

Cocos

 Podem se manifestar em organismos isolados, ou em pares (diplococos), ou em forma de colar (estreptococos), ou em forma de cacho de uvas (estafilococos) ou em forma de cubro tétrade (micrococos sp);

 Sua organização varia de acordo com o grau de ligação e multiplicação;

 As menores bactérias dessa classificação, são as da espécie Mycoplasma, tendo apenas a membrana celular, não possuindo a parede celular;

Espiroquetas e espirilos

 Seus organismos apresentam formas variáveis, sendo caracterizadas como pleomorfistas;

 Não costumam realizar nenhum tipo de agrupamento;

 O Treponema sp é classificado como seu principal gênero;

Formas das bactérias

Quadro representativo de todas as formas de bactéricas.
(Créditos da foto: http://forbrukerwiki.net/)

Saiba Mais:


Quer comentar ?