A importância do cérebro no corpo humano

O corpo humano possui uma complexidade de definições que variam de acordo com cada área da sua estrutura, quando analisada. Uma das suas principais e mais importantes “máquinas” é o cérebro, órgão localizado no crânio dos homens, sendo considerado a matriz de todo o sistema nervoso.

Essa particularidade corresponde ao mais relevante centro de controle das atividades corporais, abrigando em sua extensão a memória, consciência, emoção, pensamentos e lembranças. Outro ponto a se destacar entre as capacidades dessa área, é a forte interpretação e identificação que possui com o mundo que o cerca.

Ao analisar essa composição, é possível ver que sua dimensão detém uma massa cinzenta e outra branca, que se dividem em dois hemisférios através de um intermediário caloso, onde cada um tem cinco lobos (podendo ser eles occipital, temporal ou parietal), compreendendo ainda o cerebelo e o tronco encefálico.

A importância do cérebro no corpo humano

Representação do cérebro.
(Foto: Reprodução)

Sua base é composta pelo tálamo, hipotálamo e gânglios basais. Todos esses elementos se articulam de alguma forma com os movimentos do corpo humano, viabilizando a recepção de informações, organização de transmissões, atividades sensoriais e automáticas, entre outros pontos essenciais.

O funcionamento cerebral acontece pela presença de vários elementos, como os neurônios e a glia, sendo o primeiro responsável por transportar os dados e informações com os pulsos elétricos do organismo e o segundo por dar suporte e proteger toda a estrutura corporal. Ambas constituições celulares são cruciais para a sobrevivência de todos os seres humanos.

Dentre tantos mecanismos observados nessa região, os mais curiosos são os que atinam a memória e o pensamento. Os impulsos nervosos enviados pelo organismo, seja ele em sua parte interna ou externa propicia inúmeras operações, como os cinco sentidos, dor, alegria, tristeza, cansaço, estresse, medo, confiança, fome, sono, sede, etc.

Curiosidades interessantes

» O cérebro pode ser encontrado em animais vertebrados e invertebrados, mas alguns conseguem conviver sem a sua existência, como as esponjas.

» Cientistas afirmam que o cérebro compreende apenas 2% de todo o peso corporal dos indivíduos.

» A região cerebral recebe aproximadamente 25% de todo o sangue bombeado pelo coração.

» Exercitar o cérebro diariamente com a prática de atividades para memória, é satisfatório para o melhor desenvolvimento e um dos pontos essenciais para manter seu bom funcionamento por mais tempo.

Formas das bactérias

É classificado como uma bactéria, todo e qualquer ser unicelular microscópico que compreende uma estrutura sem núcleo diferenciado, pertencente ao reino Monera e que se reproduz por meio de divisão celular simples, sendo denominados por muitos cientistas como micro-organismos procariontes.

Esses organismos são caracterizados como um dos mais abundantes organismos celulares existentes já estudados, sendo muito importantes em vários meios, como na decomposição, deterioração ou modificação de alimentos, se fazendo benéficas principalmente para as indústrias, isso porque possuem uma alta capacidade de fermentação.

Existem ainda as espécies de bactérias patogênicas, aquelas que são prejudiciais à saúde humana, isso porque a sua proliferação e acumulação demasiada no organismo, provoca queda no sistema imunológico e o acometimento de diversas enfermidades, que podem variar entre quadros leves e graves.

Os habitats desse micro-organismo são múltiplos, podendo ser encontrado no solo, ar, água, esgoto, animais, plantas, alimentos, seres humanos, etc. A sua apresentação se dá em forma de comunidades, mas quando se fazem como um objeto de estudo, geralmente são analisados individualmente.

Estrutura

Observando a estrutura geral de uma bactéria, pode-se ver que ela se divide em:

  • Nucleoide: local que se concentra o material genético da bactéria, isto é, uma molécula circular de DNA;
  • Membrana celular: responsáveis pela síntese de proteínas, porém, são desprovidas de colesterol;
  • Parede bacteriana: responsável por proteger a bactéria;
  • Citoplasma: nessa área acontecem as reações químicas necessárias para a manutenção da vida desse organismo unicelular;
  • Ribossomos: também são responsáveis pela síntese de proteínas;

Classificação

Para classificar as bactérias, é necessário ficar atento a diversas singularidades, como:

  • Pelo comportamento que apresentam perante a coloração de Gram;
  • Em função da necessidade ou não do oxigênio para sua sobrevivência, onde se distribuem com características aeróbias ou anaeróbias;
  • De acordo com as suas capacidades de fermentação ou metabólicas;
  • Pelas suas formas, que se distinguem entre bacilos (forma de bastão), cocos (forma esférica), espiroquetas e espirilos (com forma espiral);

Principais características das formas básicas das bactérias

Bacilos

 Não costumam se agrupar com os cocos, onde 80% de todos os seus componentes vivem isolados;

 Seu tamanho é bem pequeno,  com aspectos curvos, em forma de vírgula, denominados como vibriões;

 Quando são encontrados em correntes, são chamados de estreptobacilos;

 Quando estão muito próximos, uns dos outros, estão em paliçada.

Cocos

 Podem se manifestar em organismos isolados, ou em pares (diplococos), ou em forma de colar (estreptococos), ou em forma de cacho de uvas (estafilococos) ou em forma de cubro tétrade (micrococos sp);

 Sua organização varia de acordo com o grau de ligação e multiplicação;

 As menores bactérias dessa classificação, são as da espécie Mycoplasma, tendo apenas a membrana celular, não possuindo a parede celular;

Espiroquetas e espirilos

 Seus organismos apresentam formas variáveis, sendo caracterizadas como pleomorfistas;

 Não costumam realizar nenhum tipo de agrupamento;

 O Treponema sp é classificado como seu principal gênero;

Formas das bactérias

Quadro representativo de todas as formas de bactéricas.
(Créditos da foto: http://forbrukerwiki.net/)