Quem pode retirar o passaporte na Polícia Federal

Sempre existem dúvidas na hora de tirar o passaporte e uma delas é: “Quem pode retirar o passaporte na polícia federal?”. A resposta é simples e sem rodeios: Todo e qualquer brasileiro poderá tirar o passaporte, seja criança, adulto ou idoso.

Para quem deseja realizar viagens internacionais, o passaporte é um item imprescindível, sem ele não existe a possibilidade de sair da América do Sul.

Engana-se quem acha que para tirar o passaporte terá muita dor de cabeça, pois o processo para obter o documento em mãos é simples.

Veja a seguir, como solicitar e emitir o passaporte na Polícia Federal passa a passo.

Passaporte

• O passaporte é emitido pela Polícia Federal, posto isto, será necessário comparecer ao posto da PF por duas vezes, sendo que a primeira é para apresentar os documentos solicitados e tirar as digitais, incluindo a foto. Já a segunda ida ao posto da PF, será para retirar o passaporte pronto.

Veja a seguir, os documentos necessários:

• Documento de Identidade
• Título de Eleitor e comprovantes de que votou na última sessão
• CPF
• Para os homens será necessário o documento que comprove quitação com o serviço militar
• Para os naturalizados, será necessário levar o certificado de Naturalização.
• Para as pessoas que estão fazendo o seu segundo, terceiro ou mais passaportes, será preciso apresentar o passaporte anterior, pois caso não seja apresentado, uma taxa será cobrada.

A primeira coisa a ser feita para obter o passaporte é preencher a solicitação no site da Polícia Federal. Neste mesmo formulário será possível escolher o local mais próximo para ser atendido. Ao preencher o formulário, terá a opção gerar protocolo, que será necessário imprimi-lo para levar no dia solicitado.

Sendo assim, clique também em gerar boleto de Guia de Recolhimento da União (GRU), geralmente a taxa a ser paga é de R$ 257,25. O comprovante de pagamento também será necessário no dia solicitado.

Não deixe de comparecer ao posto da PF no dia solicitado e principalmente não esqueça de levar a identidade original na segunda ida ao posto, que será preciso para retirar o passaporte. O passaporte possui validade de dez anos, passados esses anos, será necessário seguir o mesmo processo para obter outro passaporte.

Pegar CNH definitiva Poupatempo

O Poupatempo é um dos programas online projetados pelo governo do estado de São Paulo para facilitar o contato dos órgãos existentes no país com a população. A PRODESP é a companhia de dados da região que administra e implementa todos os tópicos encontrados no portal.

A aprovação desse programa é comprovada pela demanda de acessos dos usuários, que procuram o site para resolver vários tipos de situações, sendo uma delas a petição da CNH (Carteina Nacional de Habilitação) definitiva, documento que anteriormente só poderia ser destacado nos postos do DETRAN.

Como solicitar?

» 1° passo: Para efetuar esse processo, é necessário que o usuário clique na guia “Carteira Nacional de Habilitação (CNH) Definitiva” e escolha uma das categorias descritas, como ilustra a imagem abaixo:

Pegar CNH definitiva Poupatempo

Guia de informações Poupatempo.
(Crédito da foto: http://guia.poupatempo.sp.gov.br/)

» 2° passo: Posteriormente, será necessário clicar nas opções correspondentes aos campos que surgirão. As alterações de dados serão essenciais para efetuar o processo com sucesso!;

» 3° passo: Siga os campos de ajuda da página para auxiliar a concluir a petição.

Mais informações

» Disque Poupatempo: 0800772 36 33.
» Atendimento: de segunda a sexta, das 07:00 horas da manhã às 20:00 horas da noite e aos sábados, das 06:30 da manhã até às 15:00 horas da tarde.

Demais serviços

Além da petição da CNH definitiva, o Poupatempo presta mais de 400 serviços, como:

» Alvarás;
» Protocolos;
» Aposentadoria;
» Aerogramas;
» Ação Jovem;
» Abaixo-assinado;
» Adoção de Praça;
» Abertura de Processo;
» Adoção de Área Pública;
» Alistamento Militar;
» Primeira CNH;
» Alteração Cadastral;
» Aprovação de loteamento;
» Atestado de Antecedentes Criminais;
» Vias de Carteira de Identidade;
» Licenciamento de Veículo;
» Aferição de Hidrômetro;
» Afastamento de de Atividades;
» Consultas em Achados e Perdidos dos Metrôs;
» Encaminhamento para Inscrições, etc.

Não perca tempo em filas ou telefonemas, faça agora mesmo a sua busca de informações no Poupatempo e solucione o seu problema de onde estiver. Boa sorte!

Documentos necessários para abrir firma no cartório

Os cartórios do país realizam inúmeras atividades, onde a maioria delas circundam em torno de Serviços Notariais e Registrais. Seus atendimentos administrativos visam garantir a autenticidade, publicidade e segurança dos atos jurídicos, sejam eles fornecidos em caráter particular, por delegação do poder público ou serviços extrajudiciais.

A abertura de firmas é um dos exercícios mais solicitados nesses centros, sendo a ação onde o tabelião declara a semelhança e/ou autenticidade da assinatura de um indivíduo em um documento. Esse fichamento é realizado nos Cartórios Oficiais de Registros Civis de Pessoas Naturais e nos Tabelionatos de Notas.

Documentos necessários para abrir firma no cartório

Autenticação de firma.
(Foto: Reprodução)

Como fazer?

Para efetuar a execução desse procedimento, basta apenas que a pessoa procure o cartório devido e faça a petição da abertura. No decorrer dessa promoção, deverá ser apresentado alguns documentos para o preenchimento da guia cadastral, que será arquivada no sistema central.

Documentação necessária

» CPF;
» Certidão de Casamento (se tiver);
» RG, ou Carteira Nacional de Habilitação, ou Carteira de Conselhos Profissionais, ou Reservista.

Preço

O valor cobrado por essa atividade gira em torno de R$ 6,40. Podendo haver constatações de alteração de preços dependendo do estado em que om solicitante se encontra.

Abrir conta em banco pela internet

A internet é classificada na atualidade como um sistema tecnológico global, responsável por conectar milhares de pessoas no mundo inteiro com apenas alguns cliques. Sua dinamização oferece a troca de informações online, a tempo real, com diversas opções de acesso, proporcionando conhecimento, aprendizagem, facilidades e atualizações sobre os mais complexos conceitos sociais, políticos, econômicos, culturais, etc.

Os bancos, para dinamizar sua estrutura e se manter mais próximo dos seus clientes, criaram portais na internet para viabilizar a prática de serviços que anteriormente eram disponíveis apenas nas agências, como a análise de saldo, extrato, emissões de boletos, pagamentos, solicitação de cartões e outras inúmeras atividades.

Uma das poucas funções que eles ainda não oferecem na modalidade online é a abertura de contas, isso porque essa operação necessita de uma extrema seguridade entre a agência, o gerente bancário e o cliente. Um dos motivos que ocasiona a não liberação dessa ação é a troca de dados pessoais do usuário, referências exclusivamente privadas que não podem correr o risco de “vazarem” para a mão e o conhecimento de desconhecidos.

Abrir conta em banco pela internet

Cartão: um dos símbolos da abertura de contas em bancos.
(Foto: Reprodução)

Observação

Algumas unidades bancárias já estão apresentando em seus sistemas online, páginas de efetivação do pré-cadastro de contas, onde algumas informações pessoais são solicitadas e registradas no portal. Após o término desse processo, em poucos dias o gerente bancário da rede entrará em contato com o solicitante, apresentando seus planos e vantagens de aderência.

Dicas

» Não execute esse tipo de atividade em computadores e aparelhos eletrônicos de uso compartilhado, pois outros indivíduos podem furtar seus dados, utilizando-os posteriormente em compras e práticas ilegais;

» Antes de disponibilizar qualquer informação na internet, verifique se na parte do endereço eletrônico o início da descrição possui um cadeado ou manifesta o “https” – o “s” adicionado simboliza maior seguridade da página;

» Em relação a escolha do banco para a abertura da conta e a modalidade que irá optar (corrente, poupança, etc), procure pesquisar antes de escolher, aderindo a que proporciona mais vantagens de crédito, débito, juros, anuidade, etc.

Tira dúvidas sobre o PIS/PASEP

O PIS/PASEP é um programa criado pelo Governo Federal, que tem o intuito de realizar uma melhor distribuição de renda aos trabalhadores. o programa  tem como finalidade promover maior interação entre a empresa e os seus funcionários, desde que ambas estejam dentro dos seus critérios exigidos.

Diferença entre PIS e PASEP

Tanto o PIS quanto o PASEP correspondem a um abono salarial, porém um termo se refere aos empregados tradicionais e o outro para servidores públicos:

  • PIS: Programa de Integração Social.
  • PASEP: Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público.

Quem tem direito?

Todos os empregados do setor privado que estejam cadastrados no PIS/PASEP.

Qual instituição financeira realiza o pagamento?

  • PIS: Caixa Econômica Federal;
  • PASEP: Banco do Brasil.

Como funciona

Tira dúvidas sobre o PIS PASEP

PIS/PASEP.
(Foto: Reprodução)

Assim que o funcionário é admitido, o empregador deverá fazer o seu cadastro no programa através do preenchimento do formulário DCN (Documento de Cadastramento do NIS) em uma das agências bancárias descritas acima. Esse processo irá gerar um número de inscrição para o empregado, um cartão magnético e uma senha que poderão ser utilizados para efetuar consultas e saques dos seus benefícios.

Rendimentos

O pagamento corresponde a juros de 3% a.a mais o RLA (Resultado Líquido Adicional), onde todos são calculados em relação ao saldo atualizado das quotas existente na conta do empregado.

Quotas de participação

Essa particularidade correspondem aos fundos dos trabalhadores até 04 de Outubro de 1988, onde possuem quotas todos os empregados cadastrados no programa desde 1971 à 4 de outubro de 1988.

Abono salarial

Todo trabalhador que se adequar aos quesitos exigidos pelo programa, terão o direito de receber um abono salarial anual, no valor de um salário mínimo.

Condições legais para o recebimento do abono

  • Ter trabalhado no mínimo 05 anos de cadastro no PIS/PASEP;
  • Ter recebido até 02 salários mínimos médios durante o ano-base;
  • Ter trabalhado no minimo 30 dias com carteira assinada no ano-base;
  • Ter todos os seus dados fornecidos corretamente para a RAIS (Relação Anual de Informações Sociais) no ano-base;