Queimaduras deixam cicatrizes?

Toda a estrutura corporal é revestida por pele, tecido responsável por proteger o organismo, regular a sua temperatura somática, abrigar terminações nervosas sensitivas e também os níveis de nutrientes necessários para viabilizar uma melhor saúde aos indivíduos.

Esse órgão é classificado como um dos maiores existentes no corpo e faz parte do sistema tegumentar. Sua dimensão é composta pela epiderme, derme e hipoderme, onde cada camada atinge um grau de profundidade e assimila atividades para a promoção de melanina, colágeno, sebo e outros elementos.

O atrito produzido pelas queimaduras atingem prejudicialmente as regiões da pele, agredindo-as e, dependendo da gravidade do caso, pode vir a se tornar uma possível cicatriz. Os agentes causadores desse transtorno (radiação, agentes químicos e energéticos, fogo, frio e fricção) podem provocar lesões de primeiro, segundo e/ou terceiro grau.

Queimaduras deixam cicatrizes?

Mão machucada.
(Foto: Reprodução)

Especialistas revelam que quanto mais profundo for o trauma, mais chances o indivíduo terá de desenvolver uma cicatriz hipertrófica ou quadros de queloide. Em ambas particularidades os prejuízos a estética física do paciente são visíveis e podem levar a sérios problemas de saúde.

Complicações

» Quebra da barreira de proteção
» Infecções bacterianas
» Perda de líquidos dos tecidos
» Insuficiência renal aguda
» Hipotermia
» Falta ou perda de elasticidade
» Limitação e dificuldade de movimentos
» Compressão das vias aéreas, vasos e nervos
» Lesão nos pulmões
» Tétano

O que fazer?

Assim que a queimadura for promovida é essencial que lave a região com água corrente em temperatura ambiente e ou fria – soro fisiológico e sabão neutro também podem ser manipulados em conjuntura. Essa articulação vai impedir que o calor atinja as camadas mais profundas da pele.

Mesmo realizando a descrição acima é essencial que o diagnóstico médico seja efetuado, para que as recomendações específicas sejam prescritas e executadas com mais cuidados.

Observações:

» As bolhas podem ser estouradas com um objeto perfurante esterilizado, mas a pele não deverá ser arrancada, mas sim colocada por cima do ferimento como uma “capa de proteção”.

» Nenhuma outra propriedade deve ser utilizada para esse procedimento, caso contrário infecções poderão afetar o local.

Aviso!

As descrições desse artigo servem apenas para uso informativo. Para saber mais sobre o tema ou receber melhores orientações, procure ajuda médica.

Dor estômago gravidez

Os sintomas que aparecem durante a gestação preocupam muito as gestantes, ainda mais quando são desconfortantes e frequentes como as dores de estômago. É essencial que sempre algum incômodo se manifestar o médico obstetra ou ginecologista seja alertado para que um diagnóstico específico seja feito para saber os motivos que estão ocasionando tal transtorno.

As dores nesse órgão se fazem muito comuns durante a gravidez, porque o estômago faz a liberação de maiores quantidades de enzimas digestivas, proporcionando a sensação de queimação e possíveis refluxos, com mais relevância nas mulheres que já tiveram quadros de gastrite e úlcera.

Dor estômago gravidez

Gestante olhando para sua barriga.
(Foto: Reprodução)

Outros fatores que podem vir a ocasionar esse sintoma são a compressão dos órgãos (devido ao crescimento do útero para a formação e desenvolvimento do feto), o retorno do suco gástrico, gases estomacais, uso de roupas apertadas, ritmo lento do metabolismo, o nervosismo, a ansiedade, o estresse e o consumo exagerado de alimentos e bebidas nas refeições (má alimentação).

O quê fazer?

Assim que as dores e os desconfortos começarem a se manifestar, a ajuda médica deverá ser procurada para que mudanças de hábitos e o uso de alguns remédios sejam ministrados. É importantíssimo ressaltar que as gestantes NÃO devem fazer o uso de medicamentos sem que haja uma indicação de um profissional da área da saúde.

Dicas

Veja abaixo alguns métodos práticos que poderão te ajudar a aliviar as dores no estômago:

  • Aumente o consumo de água e sucos naturais;
  • Consuma alimentos ricos em fibras;
  • Diminua a quantidade de alimentos das refeições e fracione-as;
  • Evite o consumo de alimentos com altos níveis de gordura, açúcar e os industrializados;
  • Não beba líquidos enquanto come;
  • tome chá de erva cidreira com funcho para aliviar as dores;

Aviso!

Caso as dores de estômago venham acompanhadas com sangramentos, procure ajuda médica imediatamente, pois alguma complicação grave pode estar acometendo o organismo ou o desenvolvimento do bebê.

Como tirar um bicho-de-pé

Os bichos-de-pé são classificados como tipos de ácaros que incomodam muito os seres humanos, pois quando eles acometem sua estrutura corporal, provoca sintomas completamente desconfortantes, sem mencionar que pode vir a causar infecções primárias e secundárias no local afetado.

Esse minúsculo organismo possui seis patas e não tem asas. Ele pode vir a afetar pessoas de todas as idades, se manifestando com mais frequência no verão e outono. Ele costuma se alojar nas regiões do pulso, nas dobras quentes da pele, tornozelos e sendo mais comum no dedo dos pés. Sua proliferação se dá em grande ocorrência em ambientes externos como em quintais, plantações, etc.

Dicas de como tirar bicho de pé

(Foto: Reprodução)

Sintomas

  • Coceira intensa;
  • Urticária;
  • Erupções vermelhas;
  • Sensibilidade no local;
  • Formação de um pontinho preto, com bordas mais esbranquiçadas que a tonalidade normal da pele;

Tratamento

O tratamento ministrado é a remoção desse ácaro do corpo, que pode ser realizado de forma caseira com o auxílio de agulhas ou pinças esterilizadas ou por um profissional da saúde (como podólogos). O uso de algumas loções, cremes, produtos e medicamentos com anti-histamínicos e corticoides podem ser indicados para obter uma melhor recuperação.

Observação: O uso de curativos é recomendado para que a área não fique exposta enquanto está em fase de cicatrização.

Dica

Para diminuir a coceira no local, mesmo após a remoção do bicho-de-pé, indica-se que uma pedrinha de gelo seja passada na região.

Artrose no joelho: sintomas e tratamento

É denominado como artrose ou osteoartrite (OA) todas as degenerações provocadas nas articulações do corpo. Esse é considerado como um dos transtornos mais comuns do mundo em relação a essas áreas, sendo ocasionados com mais intensidade com o aparecimento do envelhecimento e de traumatismos.

O joelho se faz como uma das regiões mais afetadas por esse distúrbio, que se manifesta com frequência em indivíduos que possuem idade superior à 45 anos, com mais relevância nas mulheres do que nos homens.

Causas

Não existem causas específicas que simbolizem razões do aparecimento da doença, mas estudos constatam que os principais motivos que provocam essa anomalia são o excesso de peso, a obesidade, traumatismos diretos no local, desgaste natural da articulação, fraturas, lesões, distúrbios de coagulação, gota, pseudogota, artrite reumatoide e doenças inflamatórias associadas com as articulações.

Artrose: causas, sintomas, tratamento e prevenção.

Simbolização de um joelho saudável e outro com artrose.
(Foto: Reprodução)

Sintomas

» Dor e rigidez nas articulações do joelho;
» Estalos na região ao se movimentar;
» Inchaço;
» Calor;
» Dificuldades em se locomover e apoiar o joelho;
» Músculos da coxa mais fracos e atrofiados;
» Sensação de aumento do local;
» Aumento e diminuição dos desconfortos de acordo com a utilização da área. Quanto mais esforços, mais incômodos aparecerão.

Ajuda médica

Assim que os sintomas surgirem a ajuda médica deverá ser procurada, principalmente se eles estiverem atrapalhando seu estilo de vida, seus hábitos diários e noturnos.

Tratamento

Os procedimentos irão variar de acordo com a análise médica do quadro do enfermo, podendo se dar através do uso de medicamentos, sessões de fisioterapia, modificação nos hábitos de vida (em relação a suplementação, alimentação e prática de exercícios físicos regulares), infiltração com corticoides e nos casos mais graves, processos cirúrgicos.

Complicações possíveis

» Complicações nos processos cirúrgicos;
» Redução gradativa da realização de tarefas cotidianas;
» Menor capacidade de locomoção;
» Reações ao uso dos medicamentos.

Prevenção

Se alimentar corretamente, praticar exercícios físicos regularmente e ficar dentro do peso considerado saudável, se faz como as 3 ações mais importantes durante toda a vida para prevenir não somente a artrose, mas também outras demais doenças.

Atenção

Esse texto se trata de um importante informativo, devido essa enfermidade ser bastante preocupante, portanto, assim que ela surgir, procure orientação médica rapidamente.