Como escolher um cuidador de idoso?

O envelhecimento dos seres humanos provoca extrema apreensão, não somente nas pessoas que se encontram a sua volta, mas neles próprios, porque se tornam mais indefesos as consequências da vida, o cotidiano não é mais o mesmo, muito menos à sua saúde e bem-estar.

Por esses e outros fatores é essencial que todos os idosos recebam uma atenção especial, um cuidado mais próximo e uma assistência total para que consigam desempenhar suas atividades, isto porque suas capacidades funcionais ficam cada vez menos dinâmicas, com relevância para aqueles que se encontram doentes e acamados.

Para promover um melhor acompanhamento desse público e possibilitar melhorias na sua qualidade de vida, os cuidadores de idosos estão sendo muito procurados no mercado, porque possuem treinamento e conhecem técnicas relevantes para zelar desses indivíduos.

Na maioria dos casos, as contratações desses profissionais são primordiais porque os idosos já não conseguem mais ficar sozinhos e precisam de uma assistência 24 horas para executar diversas ações que já não dominam tanto quanto antes, como se alimentar, tomar banho, levantar, deitar, sentar, caminhar, etc.

Como escolher um cuidador de idoso?

Cuidadora passeando com uma idosa.
(Foto: Reprodução)

Como escolher?

É imprescindível que muitas pesquisas e análises de currículo, perfil e comportamento sejam ministrados pelos familiares em relação aos candidatos à vaga, porque nem todos os profissionais da área desempenham corretamente as suas funções e por vezes podem chegar a “fazer mal” ao paciente.

Os pré-requisitos primordiais a serem observados são:

» Ter mais de 18 anos;

» Possuir ensino fundamental completo e curso voltado ao atendimento da Terceira Idade no currículo ou ser um Técnico em Enfermagem;

Analisar a instituição de formação, se é ou não cadastrada pelo MEC, se o curso é de qualidade, etc.

» Deter excelentes referências de outras famílias e locais onde já trabalhou;

» Demonstrar um perfil comprometido, responsável, paciente, criativo, carinhoso, entre outras qualidades necessárias para zelar bem do idoso.

É importante que os familiares esclareçam para os cuidadores qual é o grau de dependência que o idoso possui, quais serão as suas tarefas, carga horária, folgas, salário, bonificações, etc. Quando todas essas particularidades forem esclarecidas, o melhor profissional deve ser contratado – em alguns casos será necessário mais de um.

Observações

» Um bom diálogo deve ser promovido com o idoso para avisar da nova pessoa que fará companhia aos seus dias. Tente não dizer que ela servirá apenas para ajudar, porque assim ele poderá se sentir debilitado, incapaz;

» Analise constantemente como está sendo efetuado o trabalho do cuidador e como o idoso está se comportando com a sua presença. Toda e qualquer mudança repentina deverá ser avaliada de perto.

Como escolher o anel de noivado certo

O uso de alianças para o firmamento de compromissos é uma tradição antiga e muito romântica. Essa joia costuma simbolizar o encontro do casal interligado um ao outro pelos seus sentimentos, companheirismo, dedicação e também pelas bençãos Divinas.

O anel de namoro é o primeiro laço que liga os apaixonados, posteriormente o de noivado, que pode ser utilizado apenas pela mulher ou por ela e seu parceiro. A preciosidade feminina se torna ainda mais relevante nesse caso, já que o homem pediu sua mão em casamento, com todo o carinho e afeição.

Por essas e outras razões, é importante que o rapaz tenha total atenção na compra dessa aliança, principalmente se for realizada sem que a sua companheira saiba de nada, sendo ela dada como uma surpresa. Se você também se encontra nessa situação e não sabe o que fazer, confira a seguir algumas dicas que te ajudarão nesse processo.

Observação: É importante lembrar que todos os quesitos a seguir devem ser estudados minuciosamente para que o anel se adapte a personalidade da moça e também as condições financeiras do rapaz, em um futuro bem próximo ainda virá a joia de casamento.

Conte com a ajuda de um bom aliado, seja a mãe da namorada, suas amigas ou primas. Mas essa pessoa deve ser de confiança, para que não conte a ninguém sobre a surpresa e o ajude.

Como escolher o anel de noivado certo

Anel de noivado.
(Foto: Reprodução)

Analise a personalidade da sua parceira. Veja qual é o seu estilo de roupa, se gosta de coisas mais simples, clássicas, contemporâneas, extravagantes, etc.

Tente descobrir as preferências da amada, mas sem deixar que ela desconfie de nada.

Peça para que sua confidente investigue o tamanho do dedo da moça ou que pegue um de seus anéis para comprar a joia do tamanho certo.

Faça pesquisas de preços nas joalherias da cidade, principalmente nos bairros mais calmos. Geralmente nesses locais o valor do anel costuma ser mais em conta. Aproveite para pedir descontos.

Se tiver condições, escolha uma peça com pedras preciosas, mas caso o orçamento esteja mais curto, opte por um brilhante.

Opte pelas pedrarias menos elevadas, para que não fique enganchando em nada e também para não chamar tanto a atenção dos curiosos e ladrões.

Certifique-se da qualidade do anel e da empresa que fornece o produto. Peça garantias.

Prefira fazer a compra dessa peça em lojas físicas, esse processo pode vir a dar muita dor de cabeça (em alguns casos) se realizado pela internet, como vir com defeitos.

Faça um orçamento financeiro e escolha a peça de acordo com as características da parceira e suas condições no momento. Não é porque se trata de uma lembrança especial que o anel deve ser caríssimo.

Crie um ambiente romântico, a sós ou com a presença dos familiares para pedir a amada em casamento. A sua confidente poderá ajudar nisso.