O que fazer quando se sofre pancadas na cabeça

Nem sempre é fácil saber o que fazer com uma pessoa que acabou de sofrer uma pancada na cabeça, posto isto, qualquer batida que machuca o couro cabeludo, crânio ou cérebro, precisa de cuidados.

Não importa se a lesão é uma pancada no crânio ou alguma lesão cerebral grave, saber o que fazer na hora é de deveras importância para evitar traumas piores. Entenda a seguir:

• Traumatismo craniano fechado indica um golpe duro na cabeça por algum objeto, porém, esse objeto não quebrou o crânio.
• Traumatismo craniano aberto ou penetrante com ferimento na cabeça, indica que um objeto atingiu e quebrou o crânio, entrando no cérebro.

Veja a seguir, lesões na cabeça:

• O mais comum é a concussão, que é uma lesão cerebral traumática, onde o cérebro foi abalado
• Feridas no couro cabeludo
• Fraturas do crânio

Veja a seguir, onde ferimentos na cabeça podem causar sangramento:

Homem com dor na cabeça

• No tecido cerebral
• Nas camadas que envolvem o cérebro (hemorragia subaracnoide, hematoma subdural, hematoma extradural).

Veja a seguir, as causas mais comuns de lesões na cabeça:

• Quedas
• Agressão física
• Acidentes de trânsito
• Acidentes em casa, trabalho, ao ar livre, ou durante a prática de esportes

Veja a seguir, os sintomas ocasionadas após uma pancada na cabeça

• Os sintomas podem ocorrer de imediato ou desenvolver-se durante algumas horas ou dias.
• Pancadas podem resultar em sangramento ou inchado.
• A medula espinhal poderá ser ferida, assim como algumas lesões podem acarretar mudanças na função cerebral, conhecida como lesão cerebral traumática.
• Cerebral traumática leve é a concussão, podendo ser leve ou grave os seus sintomas.

Veja a seguir, quais situações deve-se procurar um médico quando alguém sofre pancadas na cabeça:

• Quando a pessoa estiver muito sonolenta
• Quando a pessoa estiver se comportando de maneira anormal
• Quando a pessoa tem forte dor de cabeça ou se o pescoço estiver duro
• Quando a pessoa está com as pupilas (a parte central escura do olho) de tamanhos desiguais
• Quando a pessoa não consegue mover um braço ou perna
• Quando a pessoa perde a consciência, mesmo que brevemente
• Quando a pessoa vomita mais de uma vez.

Veja a seguir, o que fazer quando alguém sofre pancadas na cabeça:

Homem com dor na cabeça

• Observar as vias aéreas da pessoa, respiração e circulação. Caso seja preciso, inicie a respiração artificial e faça massagem cardíaca
• Quando a pessoa estiver inconsciente, porém respirando, estabilize a cabeça e o pescoço, coloque as mãos nos dois lados da cabeça da pessoa, não esqueça de manter a cabeça em linha com a coluna vertebral e espere a ajuda medica
• Quando ocorrer sangramento, pressione com um pano limpo sobre o ferimento. Caso o sangue encharque o pano, coloque outro pano sobre o primeiro
• Não aplique pressão direta no local do sangramento em suspeitas de fratura de crânio, além disso, não remova os detritos da ferida, mas cubra o ferimento com gaze estéril
• Role a cabeça da pessoa, pescoço e corpo como um todo para o seu lado, caso a pessoa esteja vomitando, assim evitará que ela se engasgue. Não deixe de aplicar compressas de gelo nas áreas inchadas.
• Procure um hospital se o ferimento na cabeça for grave, principalmente se houver hemorragia ou danos cerebrais.

Veja a seguir, o que não fazer quando alguém sofre pancadas na cabeça:

• Não deve-se lavar o machucado da cabeça, principalmente se for profundo e sangrar muito
• Não deve-se remover qualquer objeto que esteja saindo da ferida
• Não deve-se mover a pessoa a não ser que seja realmente necessário
• Não deve-se agitar a pessoa, principalmente se ela estiver atordoada
• Não deve-se remover o capacete quando houver suspeitas de lesões graves na cabeça
• Não deve-se pegar uma criança caída que tenha sinais de ferimentos na cabeça
• Não deve-se beber álcool nas 48 horas após um traumatismo craniano grave.

Dor de dente causa dor de cabeça e ouvido

Os transtornos orofaciais são aqueles que acometem a região do maxilar, da boca e dos dentes, processo que proporciona inúmeros desconfortos aos indivíduos causando dores, formigamentos, edemas, entre outros demais sintomas nessa área. O que poucos sabem é que esse distúrbio pode promover incômodos em outros locais do corpo, como a cabeça e os ouvidos.

A principal razão da irradiação dos sintomas ocasionados pela dor de dente é a ligação que a estrutura bucal possui com toda a face, porque sua vascularização e inervação está completamente interligada aos demais componentes da cabeça. Um dos fatores que costuma piorar ainda mais esses quadros é a sinusite, essa enfermidade acomete uma complexidade de elementos dessa região.

Dor de dente causa dor de cabeça e ouvido

Representação de um dente.
(Foto: Reprodução)

O que fazer?

Assim que as dores começarem a se manifestar, procure ajuda médica o mais rápido possível. Se perceber que os desconfortos são provenientes das dores de dente, vá para um dentista. Caso o profissional avalie que os sintomas estejam ligados a outros motivos, vá até o hospital mais próximo para realizar um diagnóstico mais aprofundado.

Recomendações

» Não se automedique;

» Mantenha sempre a boa higiene bucal, com a escovação diária correta, uso de fio dental e enxaguantes (de preferência os que não possuem álcool em sua composição);

» Procure diminuir o consumo de carboidratos, açúcar e gorduras, pois esses componentes ajudam na formação de cáries, placas bacterianas, tártaros, entre outros demais distúrbios;

» Faça consultas regulares com o seu dentista, pelo menos a cada seis meses, mesmo que nenhum transtorno esteja acometendo a região;

» Se possível, faça aplicações de selante e flúor pelo menos duas vezes por ano, para deixar a estrutura dentária mais forte e resistente a vários transtornos.

Aviso!

Esse texto se faz apenas como um informativo, portanto, caso necessite de mais explicações ou de um diagnóstico específico, busque orientação médica.

Dores de cabeça proveniente da coluna

As cefaleias ou dores de cabeça são muito prejudiciais pois, além de serem completamente desconfortantes,  costumam atrapalhar o desenvolvimento das atividades diárias do indivíduo acometido. Esse transtorno pode vir a atingir pessoas de todas as idades e gêneros.

Os motivos que podem vir a ocasionar essas dores são inúmeros, sendo um deles proveniente da coluna cervical (e seus distúrbios), que se faz inteiramente ligada a nuca, local que apoia a base da cabeça. As principais vértebras que estão relacionadas a esse tipo de cefaleia são a C1, C2 e C3, representando aproximadamente 70% dos casos.

De acordo com levantamentos médicos, os mais relevantes transtornos que atingem a coluna e provocam as dores de cabeça são:

Dores de cabeça proveniente da coluna

Mulher com dor de cabeça.
(Foto: Reprodução)

  • Má postura;
  • Lesão ou trauma na região;
  • Estresse;
  • Desalinhamento músculo-esquelético;
  • Torcicolo;
  • Bursite;
  • Doenças infecciosas;
  • Cansaço;
  • Carregar muito peso;
  • Anomalias disco vertebrais;
  • Ficar muito tempo na mesma posição por um longo período de tempo;
  • Aumento da pressão no pescoço;
  • Bloqueio dos nervos da região.

As dores costumam se manifestar de um ou dos dois lados da cabeça, podendo ainda irradiar à área dos olhos, testa e nuca. Em alguns casos, indivíduos revelam sentir leves formigamentos nesses locais.

Ajuda médica

Assim que as dores começarem a se manifestar com frequência e intensidade, um profissional da área da saúde deverá ser procurado, para que um diagnóstico específico seja realizado e as causas desses sintomas descobertos, para que posteriormente o tratamento adequado seja ministrado. Quanto antes o paciente buscar ajuda, menos danos e complicações serão promovidas em sua estrutura corporal.

Recomendações

 Procure ficar de repouso em uma posição confortável sempre que as dores começarem a se manifestar;

 Mantenha uma boa postura corporal;

 Evite ficar muito tempo na mesma posição;

 Faça compressas quentes e coloque no local ou tome um banho morno;

 Não faça o uso de medicamentos sem antes ter um parecer médico e suas recomendações;

 Evite o sedentarismo, praticando exercícios físicos regulares corretamente;

 Mantenha uma alimentação saudável;

 Tente diminuir os seus níveis de estresse, ansiedade e atividades diárias. Não se sobrecarregue;

Aviso!

Esse artigo se faz apenas como um informativo. Para saber mais sobre o assunto ou receber um diagnóstico adequado, procure orientação médica.

Dores nos olhos e na cabeça

Por vezes, o nosso corpo manifesta sintomas de alerta para possíveis transtornos que estejam acometendo a sua estrutura e na maioria dos casos eles são deixados de lado, sendo priorizados apenas quando se fazem intensos e frequentes, proporcionando grandes desconfortos, como as dores.

Segundo pesquisas médica, através da observação de diagnósticos, quando esse sintoma atinge a região da face, com mais relevância na cabeça e nos olhos, costuma expressar algum tipo problema na visão, que varia entre quadros leves e graves, podendo ser a indicação da presença de:

Causas das dores nos olhos e na cabeça

Mulher com dores na face.
(Foto: Reprodução)

  • Astigmatismo;
  • Fotofobia;
  • Glaucoma;
  • Inflamação das pálpebras inferior e superior;
  • Infecção, lesão ou irritação no globo ocular;
  • Problemas com o uso de lentes de contato;
  • Cansaço das vistas, principalmente em pessoas que ficam em contato excessivo com computadores;

Outros transtornos que costumam estar interligados a essas dores são:

  • Sinusite;
  • Enxaqueca;
  • Problemas nos seios da face;
  • Infecções virais;

Ajuda médica

Assim que os sintomas começarem a serem frequentes e desconfortantes, a ajuda médica deverá ser procurada. A área oftalmológica é a mais indicada nesses casos. Após o exame clínico e outros testes, o diagnóstico detalhado será dado sobre o quadro do paciente e as razões provocando tais problemas.

Tratamento

O uso de óculos, colírios e medicamentos costumam ser ministrados na maioria das pessoas que possuem problemas leves na região ocular; já nos casos graves, cirurgias poderão ser indicadas. Se por um acaso outros fatores estiverem interligados as causas das dores, segundo o diagnóstico médico, outros processos poderão ser efetivados.

Dica

Assim que os incômodos começarem a aparecer, procure ajuda médica para prevenir possíveis complicações para a sua saúde.

Aviso!

Esse texto se faz apenas como um informativo. Para obter mais dados sobre o tema abordado, procure orientação médica.

Coceira da cabeça como tratar

Por vezes a coceira no couro cabeludo se manifesta e quando se faz de maneira frequente e intensa, pode vir a incomodar muito o indivíduo e dependendo das suas atitudes, até causar algumas lesões e ferimentos no local, fazendo desse transtorno um processo bastante dolorido.

As causas desse sintoma podem ter inúmeras razões, mas costumam se dar devido a:

» Ansiedade;
» Estresse;
» Dermatite seborréica;

Coceira no couro cabeludo: causas, tratamento e prevenção.

Mulher coçando a cabeça.
(foto: divulgação)

» Dermatite atópica;
» Dermatite de contato alérgica;
» Dermatite de contato irritativa;
» Infecção fúngica;
» Infecção bacteriana;
» Queimadura de sol;
» Acne keloidalis nuchae;
» Foliculite;
» Piolhos e lendias;
» Hipotireoidismo;
» Lúpus;
» Psoríase.

Ajuda médica

Assim que a coceira começar a se dar com frequência, procure um dermatologista imediatamente para que um bom diagnóstico seja realizado para que o tratamento seja ministrado da maneira correta.

Tratamento

Os métodos utilizados irão variar de acordo com as causas do sintoma. Os dermatologistas costumam indicar alguns produtos que contenham corticóides (como xampus e loções), produtos anticaspa, anti-oleosidade entre outros em casos menos graves; já em quadros mais específicos, o uso de alguns medicamentos orais poderão ser indicados (não se automedique!!!).

É importante lembrar que quando a causa do sintoma for alguma doença mais grave, a coceira poderá se dar com mais intensidade e complicações, como:

» Lesões;
» Feridas abertas;
» Perda de cabelo;
» Cabelos ralos;
» Careca;
» Infecções na pele.

Dicas

» Mude os produtos capilares, principalmente a marca e teste para ver se essa não é a razão da coceira;

» Procure prender o cabelo somente quando estiver completamente seco. Deixar o couro cabeludo muito tempo exposto a umidade pode causar coceiras e feridas;

» Lave bem o cabelo em dias alternados ou todos os dias se preferir;

» Prefira utilizar produtos capilares que não possuam álcool em sua composição;

» Não deixe cremes ou outros produtos acumularem ou ficarem muito tempo em contato com o couro cabeludo ou muito próximos a raiz dos cabelos;

» Beba pelo menos 2 litros de água por dia para manter a hidratação do corpo;

» Aumente o consumo de alimentos ou suplementos com vitamina E;

» Mantenha a higiene das unhas, da pele, dos pentes e das escovas de cabelo;

» Evite coçar a cabeça, mesmo que a vontade seja intensa.