Qual a verdadeira eficácia do exercício de abdominal

Os exercícios físicos possuem várias funções, tendo cada modalidade conceitos específicos de vantagens em relação a sua prática, como as abdominais. Essa particularidade é bastante trabalhada em qualquer tipo de academia, centro esportivo e até mesmo em ambientes externos, simbolizando um dos mais importantes desempenhos aeróbicos.

A verdadeira eficácia proporcionada pelas suas execuções se manifesta com o enrijecimento da parede muscular localizada no abdômen, por isso, é inviável afirmar que essa categoria de exercícios produz o emagrecimento da região.

Observação: É importante destacar que esse processo, quando se manifesta juntamente com uma excelente alimentação e a execução de outros demais exercícios diários, pode promover a perda, o ganho ou o equilíbrio de peso, o fortalecimento e o crescimento da musculatura corporal.

Benefícios

As vantagens ressaltadas por profissionais da área da saúde e treinadores pela efetivação das abdominais são:

Qual a verdadeira eficácia do exercício de abdominal

Homem com abdômen definido.
(Foto: Reprodução)

  • Melhora da estética;
  • Equilíbrio postural;
  • Sustentação visceral;
  • Eficiência do processo digestivo e respiratória;
  • Prevenção contra diabetes e traumatismos;
  • Proteção da região abdominal.

Recomendações essenciais

 Assim como todos os outros músculos, o abdômen também deve ter seu tempo de manutenção, para que sua estrutura se recupere. Portanto, respeite um período entre 24 à 48 horas entre um treino e outro – de acordo com a intensidade do exercício realizado.

 É SUPER IMPORTANTE contrair a região abdominal durante o exercício!

 De nada adianta fazer mil abdominais se elas estão sendo executadas de maneira errada ou se a alimentação do treineiro é incorreta. É essencial que esses dois pontos sejam trabalhados constantemente, assim como a respiração certa durante a execução desse tipo de exercício. Caso isso não aconteça, será muito difícil ter o abdômen “tanquinho” ou “definido” como muitos sonham.

Abdominais mais eficazes para execução

  • Abdominal tradicional e lateral;
  • Abdominal com carga;
  • Levantamento de pernas;
  • Abdominal na Corda
  • Abdominal na corda;
  • Abdominal com Pernas Levantadas.

Aviso!

É importante destacar que o fortalecimento abdominal ajuda não somente a apresentar uma boa estética, mas também uma melhora da saúde.

Cortisona engorda ou incha

Os corticoides ou cortisonas, como denominados popularmente, compreendem a categoria dos hormônios gerados pelas glândulas supra-renais, manipulados nos seres humanos em tratamentos anti-inflamatórios, antialérgicos, imunossupressores e em alguns casos, em problemas oftálmicos.

Tipos de corticoides

A variação desses elementos se distribui de acordo com a diosfunção que o indivíduo apresenta:

• Injetáveis: problemas crônicos;

• Nasais: alergias, com relevância as respiratórias;

• Orais: doenças inflamatórias, podendo elas serem agudas ou crônicas;

• Tópicos: doenças na pele ou reações alérgicas.

Os efeitos colaterais desses medicamentos, geralmente costumam aparecer após 30 dias de uso das suas soluções, principalmente se elas forem realizadas sem prescrição médica, sendo os principais deles:

Cortisona engorda ou incha

Cortisona em comprimidos.
(Foto: Reprodução)

  • Insônia;
  • Agitação;
  • Dor de cabeça;
  • Cansaço;
  • Queda de cabelo;
  • Pressão alta;
  • Calvície;
  • Acnes;
  • Rouquidão;
  • Crescimento de pelos na face;
  • Elevação da glicose;
  • Alterações no ciclo menstrual;
  • Problemas de estômago e no coração;
  • Infecções;
  • Osteoporose;
  • Candidíase oral;
  • Glaucoma;
  • Afinação da pele;
  • Problemas de infertilidade;
  • Síndrome de Cushing​.

Incha ou engorda?

O ministramento desse tipo de hormônio costuma promover o ganho de peso e até mesmo a obesidade em alguns pacientes, ainda mais quando a sua utilização é executada de maneira incorreta ou sem o acompanhamento médico.

Portanto, é possível afirmar que os corticoides podem fazer com que seus usuários engordem e não apenas inchar, como muitos dizem, principalmente as mulheres, que possuem maiores alterações no organismo que os homens, em relação as suas taxas hormonais.

Aumentam o apetite?

Esses hormônios podem elevar o consumo de alimentos do seu ministrante, mas, na maioria das vezes, o ganho de peso é proporcionado pelo acúmulo de gordura gradativo que esses compostos propiciam, se elevando ainda mais quando o paciente se encontra com o corpo sob estresse.

Além disso, eles fazem crescer a produção de glicose no organismo, levando alterações drásticas ao metabolismo, como o desenvolvimento da Diabetes Mellitus.

Contraindicações

Os cortisonas não devem ser consumidos por pacientes que possuem:

  • Insuficiência renal;
  • Osteoporose;
  • Epilepsia;
  • Úlcera gastroduodenal;
  • Hipertensão;
  • Insuficiência cardíaca;
  • Infecção micótica ou viral;
  • Tuberculose;

Observação: É importante alertar que os remédios que contém essa tipagem hormonal em sua composição, não devem ser ministrados por indivíduos obesos, diabéticos, que possuem glaucoma ou psicose, pois os quadros de saúde podem piorar, salvo se existir prescrição médica.

Gestantes podem usar corticoides?

Sim, apenas em casos onde o obstetra avalia que os benefícios superam os riscos da utilização desses medicamentos, como o bebê nascer prematuro ou com baixíssimo peso.

Alimentos para combater a menopausa

Menopausa

Como se já não bastasse ter que lidar com o sangramento mensal durante toda a vida, a mulher ainda pode sofrer com a menopausa. Esse é um processo decorrente em mulheres com idade superior a 45 anos e que já encerraram seu ciclo menstrual.

Os efeitos são calores excessivos, alguns distúrbios hormonais e até alteração de humor. O desconforto é com toda certeza aparente, mas você poderá diminuí-los caso tenha consciência da importância de uma alimentação balanceada e condizente com sua necessidade.

Vamos conferir alguns alimentos que, quando inclusos em suas refeições diárias, podem trazer benefícios a longo e curtos prazos. Contudo, é importante que saiba como consumi-los, os acrescente principalmente nas suas receitas caseiras para obter mais sabor.

Alimentação saudável para impedir os efeitos.

Menopausa (foto: reprodução)

Alimentos

Soja –Impede o ressecamento da pele e possui isoflavonas, evita vários dos sintomas da menopausa. 
Tomate –Além de evitar o envelhecimento precoce, pode controlar os níveis da menopausa. 
Iogurte natural –Também com altos índices de proteínas e baixa quantidade de calorias. Auxilia na prevenção de doenças dos ossos. 
Melão cantaloupe –É fortemente armado em proteínas, o que ajuda a manter não só um corpo saudável, mas bonito. Também fortalece os ossos. 
Chá verde –Melhoram o colágeno e auxilia no sistema digestório, rico em catequinas e polifenóis.
Castanha do brasil –Ótimo para o funcionamento do nosso sistema imunológico, possui selênio.
Salmão –Fonte de Ômega 3, não só importante na menopausa, mas na prevenção de várias outras doenças.
Suco de uva – O suco é totalmente composto por fenólicos. O que ajuda a diminuir os efeitos da menopausa.
Azeite de Oliva –Além de ser um produto antioxidante, é uma grande fonte de energia. Previne doenças cardíacas e previne muitas doenças cardiovasculares. 

Quando inseridos em sua alimentação, podem ser funcionais a curto, médio e longo prazo. Tudo dependerá do seu corpo e de como o mesmo pode lidar ao receber tais alimentos. Quando auxiliados com algumas práticas simples, você pode ter uma vida feliz e saudável mesmo nessa fase da vida.

O acompanhamento médico é indispensável, sempre converse com seu médico sobre o seu problema e aos primeiros sinais de irregularidades o contate. Vamos agora a algumas dicas importantes que podem lhe ajudar:

  • Prefira pequenas porções em suas refeições;
  • Faça várias refeições ao longo do dia (ideal 6);
  • Tenha o hábito de ingerir linhaça;
  • Evite frituras, gorduras, açúcares, massas e sobremesas (regularmente);
  • Faça ingestão de sementes de amarantos;
  • Beba mais de 2 litros de água por dia;
  • Evite cafés, bebidas alcoólicas e refrigerantes;
  • Aumente o consumo de alimentos ricos em antioxidantes;
  • Evite sal;

Claro que você poderá tomar uma cervejinha de vez em quando ou comer doces ou petiscos. O que recomenda-se é que esses não sejam hábitos, não há problema com o consumo, há problemas com o excesso. Também pratique atividade física regularmente para ajudar.