Problemas de mastigação

As dores não são consideradas uma manifestação normal do corpo, principalmente se elas apresentarem-se com frequência e intensidade e/ou acompanhada de outros incômodos, isso porque esses sinais são alertas ao organismo de que algo está errado em sua estrutura.

Deve-se levar ainda mais em consideração essas particularidades quando elas acometem a região facial, trata-se de uma área da anatomia que é um pouco mais sensível que as demais e, por essa razão, seus sintomas acabam sendo muito mais acentuados.

Os problemas na mastigação correspondem a uma das causas que geram as dores na face, já que diversos grupos musculares, articulações, ligamentos, ossos e carga dentária se envolvem no processo de abertura e fechamento da boca, além de triturar os alimentos consumidos diariamente.

Quando essa articulação é dinamizada de maneira incorreta, os danos se tornam sensoriais em poucos dias, podendo ainda expor prejuízos visíveis, como edemas. O mais recomendado a se fazer nesses casos é procurar ajuda médica logo no estágio inicial dos desconfortos, para que um tratamento adequado seja manipulado.

Problemas de mastigação

Mulher com dificuldade em abrir a boca.
(Foto: Reprodução)

Mas o que pode ser?

De acordo com os últimos levantamentos médicos, esses incômodos quase sempre revelam quadros de:

» Bruxismo.
» Tumores.
» Espasmos nos músculos mastigatórios.
» Luxações na articulação têmporo-mandibular.
» Traumas no complexo maxilo-mandibular.
» Problemas na oclusão dentária.
» Alterações de desenvolvimento ósseo.
» Distúrbios do Aparelho Estomatognático.
» SATM (Síndrome da Articulação Têmporo-Mandibular).

Os métodos de contenção para essas enfermidades são diferenciados e é essencial que sejam efetuados o quanto antes para que o paciente não desenvolva quadros crônicos e graves ou fique com sequelas por longos períodos.

Existem algumas medidas que auxiliam na diminuição dos sintomas, podendo ser eficazes até mesmo na prevenção dessas disfunções e também durante o tratamento, como:

» Mastigar os alimentos dos dois lados.
» Evitar sobrecargas físicas e psicológicas.
» Ter calma para comer, triturando bem os alimentos para facilitar a deglutição.
» Fechar a boca mantendo o alinhamento correto dos dentes.
» Equilibrar as tensões emocionais, como estresse, raiva, medo, insegurança e ansiedade.

Atenção!

Outros sinais que podem vir a auxiliar nesse tipo de diagnóstico são mordida desalinhada, estalos no maxilar, dores na face, pescoço, ouvido, cabeça, ombros e nuca, dificuldade para morder, mastigar, abrir e fechar a boca.

Aviso!

As informações contidas nesse artigo são de inteiro uso para pesquisas. Caso necessite de maiores orientações, busque apoio de um profissional da área da saúde no hospital ou clínica mais próxima.

Dores causadas por gases presos

O acúmulo de gases é um fator extremamente desconfortável, os indivíduos que apresentam esse tipo de transtorno em algumas etapas de suas vidas, sofrem muito. Ainda que considerado comum, é essencial ficar atento a intensidade e frequência com que esse tipo de alteração se apresenta.

Essas flatulências são compostas por vários elementos, sendo os principais deles o metano, enxofre, gás carbônico e hidrogênio. Essa junção faz com que seu cheiro seja desagradável, principalmente nas pessoas que não possuem bons hábitos de vida.

A causa da demasia dos gases quase sempre está associada a alimentação inadequada e a elevada fermentação que alguns produtos promovem no organismo pelas bactérias intestinais ou estomacais, provindas do feijão, repolho, ovo, couve, couve-flor, entre outros tipos de carboidratos.

Dentre os sintomas mais destacados nos consultórios médicos do país, teremos:

Dores causadas por gases presos

Bebê chorando devido as cólicas ocasionadas pelos gases.
(Foto: Reprodução)

» Cólicas;
» Fortes dores abdominais;
» Arrotos;
» Abdômen duro e inchado;
» Sensação de peso corporal;
» Prisão de ventre;
» Azia;
» Falta de ar;
» Fisgada ou pontadas no intestino, estômago e até mesmo no coração.

O que fazer?

Assim que os incômodos começarem a se fazer frequentes, busque orientação médica para que um diagnóstico do quadro seja articulado e a promoção do tratamento feita da melhor maneira.

Tratamento e recomendações

Existem várias maneiras de eliminar e prevenir o acúmulo de gases. Veja alguns deles a abaixo e pratique todos os cuidados diariamente.

» Vá ao banheiro regularmente.

» Não segure a vontade de eliminar os gases.

» Mantenha uma boa alimentação, com uma dieta rica em fibras.

» Beba bastante água.

» Fracione as refeições (comendo de três em três horas).

» Diminua a quantidade dos alimentos no prato.

» Mastigue bem.

» Aumente a ingestão de iogurte.

» Evite o consumo de bebidas gaseificadas e todos os alimentos que causem gases.

» Faça massagens no abdômen para diminuir as dores, principalmente nos bebês.

» Pare de fumar.

» Diminua os níveis de estresse.

» Pratique exercícios físicos regularmente.

Alerta

Se os sintomas acima vierem acompanhados de febre, dores muito fortes no peito, perda de peso, vômitos, náuseas e fezes com sangue, se destine imediatamente para um centro hospitalar.

Aviso!

As descrições abordadas nesse tema são de inteiro uso para pesquisas. Para saber mais sobre o assunto, busque orientação médica.

Nova técnica de hipnose contra dores

A hipnose é compreendida pelos fenômenos naturais da mente, onde um conjunto de ações conseguem viabilizar sessões de estados hipnóticos (como a voz, pêndulos, etc), fazendo com que o consciente do indivíduo entre em estado de alucinação para a promoção de algo, como números de mágicas, aprendizagem, condicionamento mental e a contenção de sintomas promovidos por enfermidades.

Essa prática está se tornando uma técnica consagrada em trabalhos psicodinâmicos de terapia, assim como a auto-hipnose, onde sua articulação é aplicada pela própria pessoa que quer entrar nesse “transe”. Tudo parece ser um pouco confuso inicialmente, mas se trata de um procedimento antigo, porém inovador.

Na área da saúde, sua atuação é ministrada como um instrumento complementar para a contenção de diversos incômodos e transtornos completamente desconfortantes, sendo os principais deles:

Nova técnica de hipnose contra dores

Mulher realizando uma auto-hipnose.
(Foto: Reprodução)

Ansiedade
Estresse
Insônia
Afonia
Sonambulismo
Pesadelos
Perda do apetite
Alcoolismo
Gagueira
Agorafobia
Cãibras
Urticária
Bulimia
Baixa auto-estima
Tendinite
Perturbações histéricas
Alterações da menstruação
Distúrbios oculares
Problemas nos canais auditivos
 Dificuldades de aprendizagem
Manias e maus hábitos (como roer unhas)
Perda da capacidade de concentração
Síndrome do pânico e do medo
Dores de qualquer intensidade e frequência, em qualquer área do corpo

Os fenômenos hipnóticos mais aplicados na atualidade geralmente estão interligados ao rapport, distorção do tempo, amnésia, dissociação, hipermnésia, analgesia, movimentos ideomotores, regressão e progressão de idade. Esses auxílios costumam ser prescritos por psicólogos, psiquiatras e fisioterapeutas, sendo efetuados por profissionais hipnoterapeutas.

Dores no joelho e pés inchados, o que pode ser?

A parte inferior do corpo é classificada como uma das mais afetadas por sintomas e desconfortos que podem (e costumam) vir a prejudicar as tarefas diárias de vários indivíduos. Dois dos sinais mais relevantes que se articulam a essa análise são as dores nos joelhos e os pés inchados.

Saber com exatidão o que isso representa, é um pouco complicado, inúmeros fatores podem ocasionar esses transtornos. Por isso, o mais recomendado nesses casos, é que o enfermo procure ajuda médica o mais rápido possível, para que um diagnóstico específico sobre o seu quadro seja executado e posteriormente o melhor tratamento ministrado.

Dentre os motivos que produzem esses efeitos, podemos citar:

Dores no joelho e pés inchados, o que pode ser?

Pernas de uma mulher.
(Foto: Reprodução)

  • Retenção de líquidos (nas duas áreas)
  • Má circulação (edemas nos pés)
  • Lesões
  • Traumas
  • Distensão
  • Ligamento rompido
  • Gota
  • Osteoartrite
  • Bursite
  • Cartilagem rompida
  • Artrite
  • Cisto de Baker
  • Infecção na articulação
  • Tendinite
  • Luxação patelar (nos joelhos)
  • Doença de Osgood-Schlatter
  • Síndrome da faixa iliotibial
  • Tumores ósseos

Outros sintomas costumam estar associados aos inchaços e dores (nessa particularidade), esses são a rigidez, vermelhidão, fraqueza, maior sensibilidade e diminuição de movimentos. Existem ainda fatores de risco que podem elevar as chances de uma pessoa apresentar tais enfermidades e distúrbios, como:

  • Estar acima do peso (obesidade)
  • Ter pouca força ou flexibilidade muscular
  • Já ter tido lesões nos locais anteriormente
  • Problemas biomecânicos
  • Prática de esportes

Durante o diagnóstico, possivelmente o profissional da área da saúde que estiver examinando o indivíduo fará uma:

  • Anamnese
  • Raio-x
  • Cultura de líquido articular
  • Ressonância magnética

Quanto antes o tratamento for iniciado melhor, isso ajuda a impedir que as condições de saúde do paciente não se agravem.

É importante ressaltar que a recuperação desses quadros costumam ter entre médio e longo prazo, portanto, é essencial ter paciência e realizar todos os procedimentos prescritos pelos médicos durante o período determinado.

Aviso!

Esse artigo é apenas um informativo sobre os sintomas descritos no tema. Para saber mais sobre o assunto, procure orientação de um bom ortopedista ou clínico geral no hospital mais próximo da sua residência.

Dores de cabeça proveniente da coluna

As cefaleias ou dores de cabeça são muito prejudiciais pois, além de serem completamente desconfortantes,  costumam atrapalhar o desenvolvimento das atividades diárias do indivíduo acometido. Esse transtorno pode vir a atingir pessoas de todas as idades e gêneros.

Os motivos que podem vir a ocasionar essas dores são inúmeros, sendo um deles proveniente da coluna cervical (e seus distúrbios), que se faz inteiramente ligada a nuca, local que apoia a base da cabeça. As principais vértebras que estão relacionadas a esse tipo de cefaleia são a C1, C2 e C3, representando aproximadamente 70% dos casos.

De acordo com levantamentos médicos, os mais relevantes transtornos que atingem a coluna e provocam as dores de cabeça são:

Dores de cabeça proveniente da coluna

Mulher com dor de cabeça.
(Foto: Reprodução)

  • Má postura;
  • Lesão ou trauma na região;
  • Estresse;
  • Desalinhamento músculo-esquelético;
  • Torcicolo;
  • Bursite;
  • Doenças infecciosas;
  • Cansaço;
  • Carregar muito peso;
  • Anomalias disco vertebrais;
  • Ficar muito tempo na mesma posição por um longo período de tempo;
  • Aumento da pressão no pescoço;
  • Bloqueio dos nervos da região.

As dores costumam se manifestar de um ou dos dois lados da cabeça, podendo ainda irradiar à área dos olhos, testa e nuca. Em alguns casos, indivíduos revelam sentir leves formigamentos nesses locais.

Ajuda médica

Assim que as dores começarem a se manifestar com frequência e intensidade, um profissional da área da saúde deverá ser procurado, para que um diagnóstico específico seja realizado e as causas desses sintomas descobertos, para que posteriormente o tratamento adequado seja ministrado. Quanto antes o paciente buscar ajuda, menos danos e complicações serão promovidas em sua estrutura corporal.

Recomendações

 Procure ficar de repouso em uma posição confortável sempre que as dores começarem a se manifestar;

 Mantenha uma boa postura corporal;

 Evite ficar muito tempo na mesma posição;

 Faça compressas quentes e coloque no local ou tome um banho morno;

 Não faça o uso de medicamentos sem antes ter um parecer médico e suas recomendações;

 Evite o sedentarismo, praticando exercícios físicos regulares corretamente;

 Mantenha uma alimentação saudável;

 Tente diminuir os seus níveis de estresse, ansiedade e atividades diárias. Não se sobrecarregue;

Aviso!

Esse artigo se faz apenas como um informativo. Para saber mais sobre o assunto ou receber um diagnóstico adequado, procure orientação médica.