Fonte de infecção da tuberculose

Chamada pelos antigos por “peste cinzenta”, a tuberculose também é conhecida como “tísica pulmonar” ou “doença do peito”. É uma das doenças de cunho infecciosos que está documentada desde vários séculos atrás e até hoje costuma atingir a população, chegando em muitos casos a ser fatal.

Causa

Geralmente costuma ser causada por uma bactéria chamada Mycobacterium tuberculosis ou Bacilo de Koch. Outras bactérias também a causam, porém com menor intensidade, como a Mycobacterium bovis, africanum e microti.

Causas da Tuberculose

Causas da Doença

A transmissão acontece de forma direta, onde uma pessoa passa à outra e o principal fator de transmissão é concentração de pessoas em determinado local. Uma pessoa que tem tuberculose pode expelir a doença por meio da fala, espirros ou tosses, onde até mesmo minúsculas gotas de saliva ao serem aspiradas ou ingeridas por outra pessoa podem ser a causa de contaminação.

Pessoas que se alimentam de forma irregular, não se higienizam corretamente, fumam, bebem ou possuem qualquer outras característica que propicie a baixa resistência orgânica está sujeita a ter a doença eventualmente.

Sintomas

Sintomas da Tuberculose

Sintomas da Tuberculose

Existem casos onde o paciente não apresenta nenhum sintoma ou indício da doença e outros onde a pessoa apresenta tais sintomas, mas costumam ignorá-los durante boa parte de sua vida, gerando um quadro mais agravado da doença. No entanto, os sintomas mais comuns a aparecerem em casos de tuberculose são descritos da seguinte forma:

  • Tosse seca
  • Excesso de cansaço
  • Febres baixas verpertinas
  • Sudorese noturnas
  • Falta de apetite
  • Palidez
  • Emagrecimento saliente
  • Pele pálida
  • Voz rouca
  • Fraqueza para realizar atividades comuns

Tratamento

Tratamento da Tuberculose

Tratamento da Tuberculose

Para combater a tuberculose os médicos costumam utilizar um tratamento que tem como base a utilização de antibióticos e que costuma ser totalmente eficaz se o paciente não abandonar o tratamento ou realizá-lo de forma incorreta.

Geralmente a cura demora em média seis meses, como alguns pacientes não são alertados sobre este período de tempo acabam desistindo antes do término do tratamento.

A recomendação fica então para que o paciente seja sempre acompanhado por médicos, enfermeiros, assistentes sociais e visitantes devidamente especializados para lhe oferecer toda informação e suporte necessário nessa fase.

Prevenção

Previnir a Tuberculose

Previnir a Tuberculose

Para prevenir essa doença é preciso que enquanto criança a pessoa receba a vacina BCG, a qual dá cerca de 80% de imunidade contra a bactéria que causa a doença. Crianças que são soropositivas ou apresentam quadro sintomático de Aids não deve receber tal vacina.

Também é altamente recomendável que se evite frequentar locais onde há aglomeração de pessoas, principalmente se for fechado.  Não se deve utilizar materiais ou objetos pessoais de pessoas que tenham essa doença, uma vez que é muito fácil ocorrer o processo de infecção.

Principais formas de contágio da dengue

Principais formas de contágio da dengue

A dengue é uma doença que vem tomando espaço de conscientização em todas as cidades do Brasil. Todos os órgãos públicos tendem a nos alertar sobre os perigos da doença, principalmente devido aos grandes casos de pacientes que chegam a óbito, cada vez mais frequentes.

Os tipos da mesma vão desde 1 até 4 tipos diferentes. Quando ocorre a contaminação, aquele que está afetado não pode transmitir a doença, por isso, não se preocupe caso esteja em contato com alguém que foi atacado pelo vírus. Contudo, é possível que você frequente o mesmo lugar onde essa pessoa foi picada.

A contaminação ocorre por meio da picada do mosquito, isso devido a alguns pontos de desleixo ou distração que resultaram na reprodução de ovos. Nós explicaremos.

A boa notícia é que no Brasil, os registros marcaram apenas 3 tipos de dengue apenas.

Uma doença que se tornou epidemia no Brasil.

Dengue (Foto: Reprodução)

Isso porque, uma pessoa que já esteve infectada e se curou, pode ter quadros agravantes se for picada novamente pelo mosquito. O chamado Aedes Aegypti. Acontece parte de uma necessidade das fêmeas a encontrar as proteínas que existem em nosso sangue.

Essas proteínas são essenciais à sua gestação, tendo poder de desenvolver os ovos, transformando-os em mosquitos adultos. É correto afirmar que elas só picam por uma questão de sobrevivência, como vários outros mosquitos.

O problema é que ao invés de apenas retirar o sangue, elas deixam também  o vírus que desenvolve a doença. Os hábitos destes mosquitos são, geralmente, diurnos e se desenvolvem onde há acumulo de água limpa.

A água acumulada pode ser encontrada em pneus, vasos de plantas ou qualquer outro recipiente que possa ter segurado água da chuva e com o passar do tempo se tornou parada. O calor favorece nessa época do ano e o mosquito chega a depositar e procriar cerca de 40 ovos diariamente.

Estes mesmos ovos precisam de apenas 10 dias para se tornarem adultos, facilitando o processo e infestando a região de mosquitos. É possível que eles sobrevivam (mesmo sem água limpa) por cerca de um ano grudados no recipiente onde foi retirada água.

O recomendado é que faça uma limpeza no quintal e em todos os pontos de sua casa que seja possível ter alojado água durante as chuvas. Lave-os em água e sabão para garantir que os ovos não continuem lá. Hábitos corretos são o melhor meio de prevenção e combate a doença.

Dor na garganta, pescoço e ouvido

Dor na garganta, pescoço e ouvido

As dores de garganta podem ser causadas devido agressões na faringite ou amigdalite. Conhecida como faringo-amigdalite, a doença se localiza principalmente na área da garganta e pode decorrer por outros pontos da cabeça, como o pescoço (onde está localizada a garganta) e ouvidos.

A causa pode ser variada, bem como o vírus ou bactérias que causam inflamações nas amígdalas. Geralmente são consequências de doenças temporárias como a gripe ou mononucleose (identificada como a doença do beijo). O problema é mais comum entre jovens e crianças.

Contudo, não há estipulação correta de idade. As principais características são especialmente os sintomas citados no começo deste artigo. Caso ela tenha sido desenvolvida por eventuais bactérias, é possível que o tratamento seja feito através de antibióticos.

As dores tem relação exclusiva com o contágio através de bactérias e vírus.

As dores de garganta podem ser causadas devido agressões a faringite ou amigdalite. (Foto: Reprodução)

Como começa?

O primeiro passo é sempre a infecção do vírus ou bactéria. O contágio pode ser obtido através do ar ou da convivência com alguém que estivesse na mesma situação. O frio também é um agente que influi, é exatamente por isso que os casos são mais comuns no inverno.

Há também a possibilidade da transmissão através do beijo, as gotículas infecciosas podem estar por toda parte, desde as mãos a todos os lugares que tocamos. Por isso, o melhor meio de prevenção contra o problema é manter-se vacinado corretamente e com a imunidade alta (obtida através de uma alimentação saudável).

Sintomas de infecção

  • Dor na área da garganta
  • Dificuldade para ingerir alimentos
  • Dores nos ouvidos
  • Garganta avermelhadas
  • Febre
  • Aumento dos gânglios linfáticos (sob a mandíbula) ou no pescoço
  • Em alguns casos, resfriado

Caso os sintomas sejam superiores ao período de uma semana, a necessidade de consultar um médico se faz necessário. Vá até uma farmácia e peça um medicamento (liberado) para tratar problemas relacionados a garganta, caso não seja possível procure o seu médico.

Depois de uma análise e perguntas, sairá o diagnóstico do problema. Através dele, você obterá um devido tratamento, algumas amostras de secreções podem ser coletadas para exames. As amostras de sangue, em raros casos, também são requeridas.

Quando há agravação do problema e duração maior que o período de uma semana, as complicações decorrentes são:

  • Infecção secundária do ouvido ou seios
  • Infecção por estreptococos (febre escarlate)
  • Abscesso na garganta
  • Febre reumática
  • Doença renal (glomerulonefrite)

Uma dor de garganta simples não precisará de tratamento específico e acompanhamento médico diário. Ao chegar no consultório, o  médico obterá o diagnóstico indicando apenas dor comum de garganta, ele então lhe receitará antibióticos para baixar a febre e acabar com a infecção.

Contudo, não é nada indicado que o paciente utilize da automedicação. Vá até um consultório e lhe informe sobre o seu problema. Nenhuma das orientações decorrentes deste artigo podem determinar medicação ou anular uma consulta com especialista. Cuide da sua saúde!

Tudo sobre a Doença de Chagas

Doença de Chagas

A doença de Chagas é um problema da América do Sul e da América Central. Sua transmissão é feita exclusivamente por insetos e suas causas estão ligadas a procriação destes mesmos mosquitos. O principal motivador do problema ganhou o nome científico de trypanosoma cruzi.

É nada mais, nada menos do que um parasita que possui parentesco com um outro mosquito transmissor de doença, o tripanossoma africano (aquele que é responsável pela doença do sono). É motivo de vacinação em todos os países da América do Sul e um problema grave.

Geralmente decorrente da imigração, afeta outros países, como o Estados Unidos. Causando também alguns fatores ditos de riscos que estimulam o desenvolvimento e propagação do problema, sendo esses:

  • Habitar cabanas onde existam nas paredes
  • Morar na América Central
  • Morar na América do Sul
  • Pobreza
  • Receber transfusão de sangue de uma pessoa portadora do parasita

Exames

Mosquito que transmite a doença de Chagas.

Mosquito transmissor da Doença de Chagas              (Foto: Reprodução)

Alguns exames são responsáveis pelo diagnóstico completo. Iniciando com sintomas iguais a:

  • Cardiomiopatia
  • Fígado e baço aumentados
  • Nódulos linfáticos aumentados
  • Batimento cardíaco irregular
  • Batimento cardíaco acelerado

Sendo necessários alguns exames de confirmação, como:

  • Hemocultura
  • Raio X do tórax
  • Ecocardiograma
  • Eletrocardiograma
  • Ensaio imunoadsorvente ligado à enzima
  • Esfregaço do sangue periférico

Sintomas

Para entender os sintomas, o paciente deverá saber um ponto importante. A doença possui dois estágios diferentes de desenvolvimento, sendo eles agudo ou crônico, a diferença entre ambos está na intensidade com o que ocorre a força dos sintomas.

E por falar neles, esses são os sintomas referentes a fase aguda:

  • Febre
  • Mal-estar
  • Inchaço de um olho
  • Inchaço e vermelhidão no local picado

Sintomas referentes a fase crônica (acompanhados dos citados acima):

  • Constipação
  • Problemas digestivos
  • Dor no abdome
  • Dificuldades para engolir

Tratamento

Os tratamentos, seja para casos agudos ou crônicos, são feitos exclusivamente através de medicamentos e muito repouso. Dois em especial são os medicamentos utilizados no processo.

  • Benzonidazol
  • Nifurtimox

Todos possuem efeitos colaterais, que podem ser leves ou intensos como:

  • Dores de cabeça e tontura
  • Perda de apetite e de peso
  • Neuropatia
  • Problemas para dormir
  • Erupções na pele

Prevenção

O melhor meio de se prevenir é evitando a procriação do mosquito. Evite lugares de extrema evidência de lixos ou de risco. Também faça uso dos inseticidas em sua residência. Por fim, esteja com suas vacinas em dia, aos primeiros sinais de Chagas, procure exames e um médico!

Nenhuma das informações aqui expressas podem anular ou reter a sua consulta com um médico especialista. 

Doença que atinge o sistema circulatório

Sistema circulatório

Também chamado de sistema cardiovascular, esse mesmo tem função de permitir o transporte do sangue e a distribuição de nutrientes, hormônio e gás oxigênio para as células presentes em nossos órgãos. Também tem função de transportar resíduos do metabolismo.

Aproximadamente, o coração de uma pessoa tenha o tamanho exato de sua mão fechada. Ele é responsável pela bombeação presente no sangue que decorre todas as nossas veias. Estima-se que uma pessoa adulta obtenha um coração que pese cerca de 300 gramas.

Todo o funcionamento do sistema requer o auxílio dos outros. Nada será possível sem a junção presente no corpo que dá-se por artérias, veias, coração, sangue, etc. Para que não ocorra nenhum problema em sua saúde, tenha cuidados, principalmente no que diz respeito a alimentação.

Doenças do sistema circulatório

O sistema circulatório é responsável pela bombeação de sangue ao nosso corpo!

Sistema circulatório (foto: reprodução)

Conheça agora as principais doenças cardiovasculares que podem até levar a morte.

  • Hipertensão arterial;
  • Aterosclorose;
  • Aneurisma;
  • Acidente Vascular Cerebral (AVC);
  • Varizes;

Todas as doenças do sistema circulatório são aquelas que atacam principalmente o coração, os vasos sanguíneos, as artérias, as veias e os vasos capilares. Portanto, todo o seu corpo pode ser afetado, considerando que temos veias por toda área corporal.

O infarto, arritmias cardíacas, isquemias e anginas fazem parte também dessas doenças. Para entender um pouquinho melhor, saibamos que o corpo é uma máquina. Para funcionar ele necessita de oxigênio e do sangue presente em toda a área corporal que sai diretamente do coração.

Depois disso, começa um processo de transportação pelas veias e por fim retorna ao coração para reabastecer seus limites de oxigênio. Quando as artérias são fechadas, por qualquer motivo que seja, o paciente então sofre o que chamamos de infarto. Em poucas palavras, sabemos que tudo depende do oxigênio e do sangue.

Prevenção!!

Para se prevenir, você pode simplesmente adaptar hábitos saudáveis a sua vida. Bem como praticar exercício físico regularmente, evitar os extremos em temperos na comida caseira, evitar o sal, evitar o fumo constante, evitar a ingestão de bebidas alcoólicas e controlar as infecções que porventura surgirem em seu corpo.