Como entender o comportamento de um leonino

Zodíaco é a denominação aplicada para definir a faixa imaginária existente entre a Lua e alguns planetas do Sistema Solar, como Saturno, Urano, Netuno, Mercúrio, Vênus, Marte e Júpiter. Para facilitar sua linha de estudo, essa extensão foi dividida em 13 constelações.

A estrela mais brilhante pertencente a esse grupo é a Regulus, principal correspondente do signo de Leão. Seu período de passagem vai do dia 10 de Agosto até 15 de Setembro e por essa razão, todas as pessoas que nasceram nesse meio tempo são leoninas.

Para os astrólogos e estudiosos dessa área, os signos dizem muito sobre as características dos indivíduos, afirmando boa parte das suas necessidades, desejos, qualidades, defeitos, dificuldades, desafios, metas, sonhos, entre outras particularidades.

Como entender o comportamento de um leonino

Leão.
(Foto: Reprodução)

Os leoninos são descritos pelos especialistas como pessoas organizadas, que necessitam de ordens e gostam de limites. São considerados como bons chefes por serem confiantes e possuírem energia criativa para a articulação dos seus projetos. Além disso são excelentes amantes e gostam de ajudar os outros.

Em relação ao seu comportamento, pode-se dizer que vivem se testando para trabalhar suas capacidades e ultrapassar seus limites para ser reconhecido. Na maioria das vezes são muito individualistas, mas somente dessa maneira conseguem entender o que necessariamente precisam.

O temperamento do leonino é tido como ardente e apaixonado, por isso, em alguns momentos poderão ser visualizados como seres cativantes e sensuais e em outros como pessoas super grossas, instáveis, sensíveis, dramáticas e inquietas.

Em relação ao seu campo de atuação profissional, adoram riscos, desafios e exibições. São super educados e gostam de receber esse comportamento com reciprocidade. Em relação aos seus componentes principais, podemos citar o elemento fogo, o metal ouro, as tonalidades douradas e as pedras pirita, olho-de-tigre e crisólito.

Como parar de imaginar coisas ruins

A vida é denominada por muitos como uma “caixinha de surpresas” porque nunca se sabe o que pode acontecer dentro de minutos, horas, dias, meses ou anos. Essa característica preocupa muito os indivíduos, deixando sua mente e estado emocional completamente abalados.

O desequilíbrio interno se apresenta ainda com mais intensidade quando estão passando por uma fase ruim, onde os acontecimentos e mudanças só vem proporcionando tristeza, cansaço, estresse, ansiedade e pensamentos negativos.

Lidar com esse tipo de situação é algo consideravelmente difícil, mas não impossível. Quanto antes as estratégias forem trabalhadas para abandonar esse quadro, menores os seus danos serão, já que os sintomas demonstrados podem provocar casos graves de depressão.

Confira a seguir algumas dicas do Fiapo de Jaca que podem auxiliar no domínio da mente para que seja contido os pensamentos ruins e sem fundamentos.

⇒ Descreva em um papel todas as pessoas, ambientes, tarefas e situações que te deixam mal por algum motivo.

Como parar de imaginar coisas ruins

Pensamentos bons atrai coisas boas.
(Foto: Reprodução)

⇒ Tente evitar o convívio e o contato com as causas da tristeza e insegurança.

⇒ Busque soluções para vencer o medo, a angustia e a solidão.

⇒ Desconstrua todas as armadilhas criadas pelo pensamento, substituindo-as por algo verdadeiro, alegre e que te faça bem.

⇒ Eleve a autoestima e procure ocupar mais o seu tempo, conhecendo pessoas e lugares novos.

⇒ Lembre-se sempre que o ser humano erra e que os tropeços servem para aprender lições, não para julgamentos.

⇒ Pare de ressaltar apenas as suas imperfeições, ao invés disso, destaque as qualidades e comece a se amar.

⇒ Crie o hábito de ser mais alegre, fazendo o possível para passar todo o dia de bom humor, com esperança, garra e força de vontade.

⇒ Aprenda a perdoar os outros e a si mesmo. Ficar se martirizando pelo o que aconteceu não vai mudar nada na história, mas suas atitudes sim.

⇒ Deixe a tristeza de lado e volte a cuidar mais do seu intelectual, corpo e emoções. Uma vida saudável molda um destino com vitalidade, vitórias, concretização de objetivos e muita felicidade.

Como superar o fim de uma amizade muito importante para você

A vida nos revela várias surpresas e nem todas elas são tão agradáveis como imaginamos. Conforme vamos crescendo, cada passo se torna um aprendizado e as quedas nos ajudam a ser indivíduos mais fortes, capazes de ter maturidade o suficiente para saber o que é bom e ruim, se está na hora certa de parar ou se devemos continuar.

Com o passar dos anos, saímos da nossa zona de conforto familiar e conhecemos pessoas de diferenciados ambientes, com características singulares. Algumas delas combinam conosco e acabam se tornando seres muito especiais e extremamente necessários em nosso cotidiano.

O laço afetivo inicial é abordado como amizade. Esse termo se refere ao relacionamento intenso de carinho, lealdade e proteção que um indivíduo exerce com o outro, onde articulam reciprocidade de sentimentos, confiança, compreensão e amor.

Ter amigos é algo muito comum, mas nem todos são aqueles “do peito”, considerados irmãos. Essa união é bastante vista entre homens e mulheres, mas nem sempre o andar dessa história emocional tem um final feliz, os laços por vezes podem se quebrar.

Como superar o fim de uma amizade muito importante para você

Coração partido.
(Foto: Reprodução)

Os motivos que levam a essa consequência podem ser muitos e o vazio que fica no coração é algo inexplicável. É como pensar que perdeu uma parte de si, não tendo mais para quem contar seus segredos, dividir experiências, falar abobrinhas, curtir como se não houvesse o amanhã, ver filme e comer chocolate na TPM, paquerar as gatinhas, etc.

Ver um amigo indo embora é algo devastador emocionalmente, mas as vezes isso se faz necessário, principalmente quando ambos não estão mais na mesma ligação. Se você se encontra nessa situação e já não sabe mais o que fazer, veja as dicas a seguir e tenha força de vontade para se reerguer e ser alguém melhor para si mesmo.

Analise toda a situação, veja onde errou, quais os vacilos da outra pessoa e meça na balança se os motivos são consideravelmente reais para que se afastem.

Compreenda as razões que levaram a esse rompimento. Não se culpe e nem culpe a ninguém.

Evite frequentar os mesmos locais que o ex-amigo, ver suas redes sociais, conversar sobre assuntos que lembrem-no.

Não sinta raiva e nem ódio do próximo, independente dos motivos que fizeram com que se afastassem. Coloque um ponto final e pronto, pois esses sentimentos só farão mal a você.

Libere suas emoções ao invés de guardá-las como uma amargura.

Tente se abrir com a sua família sobre o que aconteceu e peça conselhos para alguém sábio.

Faça novas amizades e dê valor nas antigas que ficaram. Não é porque uma errou que todas farão a mesma coisa.

Trabalhe sua segurança emocional e autoestima. Sinta-se bem consigo mesmo. Seja uma boa companhia para si próprio.

Mude os hábitos, coma melhor, faça atividades físicas, procure novas opções de lazer. Assim ocupará seu tempo com coisas benéficas e não terá períodos sobrando para ficar pensando no mesmo assunto sempre.

Não se vingue, evite denegrir a imagem do outro ou fazer qualquer coisa de ruim, isso poderá voltar para você.