Tratamento para dor na coluna

Difícil encontrar alguém que nunca tenha sentido dores na coluna. Essa queixa é comum, principalmente quando é vinda de um adulto. Lumbago é o nome dado para dor nas costas. Compreenda, que não é uma doença, porém é uma dor incômoda com diferentes causas, podendo ser complexa ou não.

Geralmente, a dor nas costas deve-se a má postura ao se sentar, deitar, para se abaixar no chão ou carregar algum objeto pesado. No entanto, essa dor pode ser ocasionada também por infecção, hérnia de disco, escorregamento de vértebra, artrose e até mesmo acarretada pelo emocional.

Sendo assim, a lombalgia poderá ser aguda, que é o mau jeito, ou seja, a dor aguda surge após algum tipo de esforço físico, sendo mais comum em pessoas jovens. A lombalgia poderá ser também crônica, porém é mais comum nos mais velhos. A dor crônica não é tão intensa, mas geralmente, é permanente.

Sintomas

• Lombalgia aguda: a dor poderá durar até dois meses.
• Lombalgia crônica: Dor duradoura, podendo durar toda uma vida.
• Travamento na coluna.
• Limitação na flexão anterior da coluna.
• Limitações nos primeiros movimentos da manhã.

Causas:

• Sedentarismo
• Idade
• Herança genética
• Má Postura
• Pesos que inclinam a coluna para frente
• Esportes diários com movimentos repetitivos

Tratamento

Médico

O tratamento será de acordo com o diagnóstico dado pelo médico sobre a situação do paciente. Por exemplo, será necessário saber se a dor nas costas é causada por uma protrusão, hérnia ou se o problema foi acarretado pela má postura, muscular ou ergonômico.

• RMA da coluna vertebral: Esse tipo de tratamento é uma fisioterapia manual, incluindo mesa de tração eletrônica, mesa de descompressão dinâmica, que tem o intuito de melhorar a mobilidade do músculo-articular, reduzindo a compressão no complexo disco vértebras e facetas, concedendo lugar para os nervos e gânglios. Além disso, para dar firmeza aos músculos profundos e posturais da coluna vertebral com atividades terapêuticas.
• Fisioterapia convencional: Tipo de tratamento com fisioterapia traumato-ortopédica, que utilizam eletroterapia, termoterapia, fototerapia, cinesioterapia, hidroterapia e massagem, que são ótimos para beneficiar a coluna com bons resultados, principalmente quando possuem exercícios de alongamento, mobilização articular e fortalecimento muscular.

Tratamentos caseiros

• Bolsa de água quente no local da dor: Você poderá encontrar bolsas térmicas de gel em farmácias, que ajudam a relaxar os músculos, ocasionando o alívio da dor.
• Exercícios de alongamento para a coluna: Você poderá alongara coluna, após ter feito o uso da bolsa térmica, pois o alongamento ajudará na circulação sanguínea, ocasionando a elasticidade. Por exemplo, deite de barriga para cima e leve uma perna de cada vez até você, segure a perna durante um minuto e faça com a outra, pare alguns segundos para repousar.

Dicas para descansar a coluna na hora da dor

Massagem na coluna

• Relaxe a coluna, por exemplo, fique deitado por um tempo
• Coloque uma compressa morna no local da dor
• Tome um banho morno e deixe a água morna cair na região que sente dor
• Quando a dor for intensa, não evite tomar remédio

Medicamentos

• Analgésicos
• Anti-inflamatórios
• Relaxantes musculares

Dicas, para evitar que a dor aguda vire dor crônica

• Correção na postura
• Quando a dor na coluna é aguda, a ginástica não é recomendada, no entanto, após o fim da crise, é indicado exercícios leves, que sejam apropriados.
• Evitar ficar curvado
• Para abaixar no chão, lembrar de dobrar os joelhos e não dobrar a coluna.
• Não dormir em colchões moles demais e nem que sejam muito duros.

Dicas importantes:

• Quando a dor lombalgia é aguda, fazer atividades físicas não é indicado. Sendo assim, é necessário fazer repouso absoluto, ou seja, ficar deitado na cama. A dica é deitar em posição fetal, com as pernas encolhidas.
• Não é recomendado também na fase aguda: tração, manipulação, RPG, cinesioterapia, alongamento, incluindo massagem.
• Não é comum que adolescentes sintam dor na coluna, logo, é imprescindível que a causa da dor seja investigada cuidadosamente por um médico ortopedista.
• Entenda que é necessário manter repouso absoluto, pois assim, não será necessário tomar muitos medicamentos.

 

Dores de cabeça proveniente da coluna

As cefaleias ou dores de cabeça são muito prejudiciais pois, além de serem completamente desconfortantes,  costumam atrapalhar o desenvolvimento das atividades diárias do indivíduo acometido. Esse transtorno pode vir a atingir pessoas de todas as idades e gêneros.

Os motivos que podem vir a ocasionar essas dores são inúmeros, sendo um deles proveniente da coluna cervical (e seus distúrbios), que se faz inteiramente ligada a nuca, local que apoia a base da cabeça. As principais vértebras que estão relacionadas a esse tipo de cefaleia são a C1, C2 e C3, representando aproximadamente 70% dos casos.

De acordo com levantamentos médicos, os mais relevantes transtornos que atingem a coluna e provocam as dores de cabeça são:

Dores de cabeça proveniente da coluna

Mulher com dor de cabeça.
(Foto: Reprodução)

  • Má postura;
  • Lesão ou trauma na região;
  • Estresse;
  • Desalinhamento músculo-esquelético;
  • Torcicolo;
  • Bursite;
  • Doenças infecciosas;
  • Cansaço;
  • Carregar muito peso;
  • Anomalias disco vertebrais;
  • Ficar muito tempo na mesma posição por um longo período de tempo;
  • Aumento da pressão no pescoço;
  • Bloqueio dos nervos da região.

As dores costumam se manifestar de um ou dos dois lados da cabeça, podendo ainda irradiar à área dos olhos, testa e nuca. Em alguns casos, indivíduos revelam sentir leves formigamentos nesses locais.

Ajuda médica

Assim que as dores começarem a se manifestar com frequência e intensidade, um profissional da área da saúde deverá ser procurado, para que um diagnóstico específico seja realizado e as causas desses sintomas descobertos, para que posteriormente o tratamento adequado seja ministrado. Quanto antes o paciente buscar ajuda, menos danos e complicações serão promovidas em sua estrutura corporal.

Recomendações

 Procure ficar de repouso em uma posição confortável sempre que as dores começarem a se manifestar;

 Mantenha uma boa postura corporal;

 Evite ficar muito tempo na mesma posição;

 Faça compressas quentes e coloque no local ou tome um banho morno;

 Não faça o uso de medicamentos sem antes ter um parecer médico e suas recomendações;

 Evite o sedentarismo, praticando exercícios físicos regulares corretamente;

 Mantenha uma alimentação saudável;

 Tente diminuir os seus níveis de estresse, ansiedade e atividades diárias. Não se sobrecarregue;

Aviso!

Esse artigo se faz apenas como um informativo. Para saber mais sobre o assunto ou receber um diagnóstico adequado, procure orientação médica.

Dores na coluna pode ser gravidez

As dores nas costas ou na coluna são consideradas como uma das principais queixas físicas relatadas em consultórios médicos e podem indicar vários fatores em relação a saúde do paciente. Esse desconforto pode se dar de maneira leve e rara ou intensa e frequente, de acordo com os hábitos da vida do indivíduo e suas condições imunológicas.

Em relação a gravidez, esse sintoma é um dos primeiros que costumam acometer as mulheres, onde se intensifica de acordo com o crescimento do feto, se dando com mais frequência na região lombar. Outros sinais que aparecem juntamente com as dores nas costas, nesse caso são, atraso menstrual, enjoos, tontura, aumento da frequência urinária, náuseas, fadiga, inchaço e sensibilidade nos seios, sonolência, prisão de ventre, alterações de humor, etc.

Outros motivos das dores nas costas

Dor de coluna: causas, tratamento e prevenção.

Coluna cervical.
(foto: Divulgação)

» Estresse;
» Quedas;
» Má postura corporal;
» Excesso de peso;
» Prática demasiada de exercícios físicos;
» Sedentarismo;
» Ciática;
» Artrose;
» Lombalgia;
» Hérnia de disco;
» Espondilolistese;
» Dorsalgia;
» Estenose espinhal;
» Artrite reumatoide;
» Espondilite Anquilosante;
» Alterações na coluna;
» Aneurisma na aorta;
» Fibromialgia ou polimialgia;
» Infecções nos ossos;
» Osteomielite;
» Pedra na vesícula;
» Torção testicular;
» Cistos ovarianos;
» Cálculo renal;
» Apendicite;
» Infecções da bexiga;
» Endometriose;
» Câncer de ovário;

Ajuda médica e diagnóstico

Assim que as dores começarem a se dar com frequência, é necessário que a ajuda médica seja procurada para a realização de um diagnóstico mais detalhado, constatando  as causas desse desconforto. Os procedimentos que podem vir a ser utilizados nesse processos são a anamnese, exames clínicos, físicos, sanguíneos, raios-x, tomografia, mielograma, etc.

Tratamento

Para conter as dores e tratar esse transtorno, os médicos poderão variar os métodos utilizados de acordo com as causas  constatadas no diagnóstico dessa patologia, podendo ser ministrado o uso de medicações, repouso, fisioterapia, acupuntura e até mesmo procedimentos cirúrgicos em quadros específicos.

Prevenção

» Melhorar a postura corporal;
» Evitar pegar pesos;
» Procurar não ficar estressado ou ansioso;
» Diminuir as atividades diárias;
» Evitar ficar muito tempo na mesma posição;
» Manter o peso corporal adequado;
» Se alimentar corretamente;
» Diminuir ou eliminar o consumo do fumo;
» Diminuir o uso de salto alto;
» Alongar o corpo corretamente de duas a três vezes por dia;
» Fazer sessões de massagem com um profissional;

» Praticar exercícios físicos moderados para fortalecer as costas e melhorar a flexibilidade do corpo.