Causas da falta de energia elétrica

O Brasil é considerado um dos maiores produtores e distribuidores de energia elétrica, porque possui em sua extensão algumas das maiores usinas hidrelétricas fornecedoras de energia como Itaipu Binacional, Belo Monte, Tucuruí I e II, dentre outras fontes energéticas de origem limpa e também as não-sustentáveis.

Mesmo contando com essa grande escala, possui uma demanda muito elevada de disponibilização desse recurso, com relevância nos centros urbanos, processo que vem ocasionando com frequência a falta de energia, ou seja, os desagradáveis apagões, que promovem prejuízos e desconfortos para toda a sociedade brasileira.

Causas da falta de energia elétrica

Lâmpada queimando.
(Foto: Reprodução)

As primeiras crises de Blecautes significativos na história do país, aconteceram no ano de 2001 e 2002, mas atualmente vem se tornando aparente novamente, tendo como as suas principais causas:

  • A falta ou o excesso de chuvas;
  • O pouco investimentos na geração e distribuição de energia;
  • Baixo nível dos reservatórios das usinas hidrelétricas;
  • Falta de planejamento;
  • Queda, desregularem e problemas das redes elétricas, ocasionadas pelas tempestades, fortes ventos e acidentes;
  • Falta de acompanhamento governamental dos empreendimentos do setor;

A falta de energia ocasiona inúmeros problemas aos brasileiros, como a queima de aparelhos eletrodomésticos, eletrônicos e eletroeletrônicos, perda de alimentos que são conservados por congelamento e refrigeração, produtos do comércio estragados pelas mesmas razões, mal funcionamento de empresas e indústrias, entre outros detrimentos.

Soluções

Os procedimentos que vem sendo implantados para tentar solucionar os apagões são:

  • Inserção de modelos inteligentes de transmissão;
  • Diversificação das matrizes de energia;
  • Controle e redução de consumo energético;

Dicas de como andar de moto na chuva

As motos são classificadas como um dos meios de transportes mais aderidos do país, isso porque proporcionam inúmeras facilidades em relação ao abastecimento (porque são mais econômicas que os carros) e estacionamento (pois ocupam um espaço menor), sem mencionar a habilidade de pilotagem.

Um dos pontos de ressalva do seu uso, são os dias chuvosos, devido aos perigos impostos nas pistas pelas garoas e tempestades. Em decorrência desse fatores, várias particularidades foram levantadas sobre o assunto, disponibilizando assim mais segurança e conforto aos “motoqueiros”, veja algumas delas a seguir:

Roupa

Nos dias chuvosos, opte por usar roupas e sapatos em couro, os classificados impermeáveis. Capas de chuva também podem ser colocadas por cima dessas peças. Para comprá-las, procure uma loja de artigos automobilísticos, destinados para venda de look’s da modalidade.

Dicas de como andar de moto na chuva

Homem e sua moto em dia de chuva.
(Foto: Reprodução)

Moto

É importante observar as condições de toda a estrutura da moto antes de chegar a época de chuva, como as condições dos pneus, a parte elétrica, freios, tração, etc. Conduzir com segurança é essencial, portanto, evite ultrapassar limites de velocidade e ficar muito próximo dos demais veículos.

Aquaplanagem

Não ande com pneus gastos e nem com pressão menor que 30%, isso ajuda a ocasionar a aquaplanagem e acidentes graves.

Outras dicas

» Não economize em equipamentos de segurança e vestimentas de alta qualidade;

» Observe se o lado da pista que está possui manchas óleo espalhadas e evite esses pontos;

» Nas rodovias estaduais e federais, procure trafegar pelos rastros dos pneus dos automóveis que estão a frente;

» Evite qualquer zona da pista que não permita a visualização perfeita do asfaltos, como poças;

» Caso a chuva acabe se tornando uma tempestade, com muitos ventos, opte por parar a moto em um lugar seguro e esperar o clima se tranquilizar, até que o volume de água diminua;

» Ande sempre com o farol aceso em dias chuvosos;

» Mantenha a viseira sempre limpa, para que sujeiras não atrapalhem a sua capacidade de visão no trânsito;

» Evite todo o tipo de fechada;

» Aprenda a acelerar e a frear na chuva, principalmente se estiver com um/a garupa. Mantenha sempre a calma;

» Em casos de acidentes, ligue para o SAMU ou Corpo de Bombeiros o mais rápido possível, promovendo menores complicações para a saúde do indivíduo acidentado.