Como conservar os dentes do cachorro

Os problemas dentários acometem não somente os seres humanos, mas também animais como os cães. Esses transtornos periodontais são bastante incômodos, podendo vir a provocar muitas dores e danos a saúde bucal.

Assim como os cuidados com a alimentação, pelagem e saúde do animal, os dentes também merecem uma atenção relevante. A higienização regular dessa região é fundamental para os cães, pois evita a formação de placas bacterianas e a inflamação das gengivas, processos que podem ocasionar infecções orais, extrações dentárias, proporcionando ainda a possibilidade de desenvolvimento de outras enfermidades.

Para analisar como anda a saúde bucal do cão, basta ficar atento a dentição do animal. É considerada como uma boca saudável, aquela que apresenta as seguintes características: coloração bem avermelhada da língua, dentes brancos (sem nenhum tipo de amarelamento ou tonalidades escuras) e a não existência de mau hálito.

Dicas para higienização bucal de cachorros

Cão com a língua para fora.
(Foto: Reprodução)

Os métodos utilizados para manter a correta higienização da boca do cão são:

» Escovação regular dos dentes do animal, com produtos apropriados para animais, encontrados em pet shop’s e clínicas veterinárias;
» Ministramento de rações secas e brinquedos, pois oferecem atritos que ajudam a manter os dentes limpos.

É importante lembrar que para fazer essa escovação, é necessário ter muita paciência e acostumar o animal a realizar esse processo desde os seus primeiros meses de vida, pois quando executado sem a sua vontade, poderá deixar o cão estressado, provocando a aparição de possíveis traumas e lesões.

Observação: O tártaro é outro problema que pode ser prevenido com a escovação diária dos dentes do cachorro.

Caso algum problema dentário já tenha acometido a boca do animal, alguns procedimentos deverão ser feitos por veterinários, como limpezas, obturações, extrações, etc.

Atenção

Consultas regulares a veterinários, ajudam tanto a tratar quanto a prevenir possíveis transtornos na saúde do animal.

Cachorro pode comer chocolate

Por vezes, temos a mania de estar comendo algo e dar um pouquinho para os nossos cães, que nos olham com aquela irresistível carinha de pidão, mas esse processo muitas vezes se faz perigoso para esses animais dependendo do alimento que é ministrado para o seu consumo, mesmo que seja em pouca quantidade, como o chocolate.

 Esse produto possui elementos nocivos a saúde dos cães, como a teobromina, substância que faz um grande estrago no sistema nervoso desses animais, como reações alérgicas, taquicardia, arritmia, aumento da pressão arterial, tremores e convulsões. Além disso, dependendo da quantidade que se faz ministrada, o cão pode vir a óbito, em alguns casos.

Cachorro pode comer chocolate

Cachorro.
(Foto: Reprodução)

Devido as grandes taxas de açúcares presente nessa deliciosa sobremesa, as cáries e problemas dentários também podem acometer o animal, provocando grandes desconfortos, como as dores de dente.

Outros demais alimentos que não são indicados para a alimentação canina são:

Abacate: possui uma substância tóxica chamada persina, que pode ocasionar desarranjo gastro-intestinal.

Alho: pois pode causar anemias, falência renal, além da destruição das células vermelhas e a perda da hemoglobina.

Bebidas alcoólicas: porque provocam sérios malefícios para o cão, como a depressão, excitação, frequência urinária, ataque cardíaco, respiração lenta e ofegante, podendo ocasionar até mesmo a sua morte.

Café: devido a presença de chantinas em sua composição, pois é um estimulante cardíaco e ainda causa significativos danos ao sistema urinário e nervoso do animal.

Cebola: porque possuem tiosulfato, elemento que propicia o desenvolvimento de anemias.

Comidas gordurosas: causa problemas gastrointestinais, como a pancreatite.

Noz macadâmia: em sua composição, possui uma substância desconhecida, que provoca sérios transtornos a musculatura, sistema digestivo e nervoso dos cães.

Uvas e uvas passas: porque ocasionam insuficiência renal aguda.