Restaurantes franceses de maior renome no Brasil

A diversidade da gastronomia francesa é a principal característica que deixa os seus degustadores completamente apaixonados pelos pratos, sem mencionar na elegância com que dinamizam a criação de cada um deles e como seus cozinheiros chefes são de extrema qualidade.

Dentre os alimentos mais utilizados em suas composições, podemos citar os vinhos, queijos, doces, manteigas, azeite, maçãs, tomates, verduras, cogumelos, pato, fígado, banha de porco, moela, chucrute, peixes, salsicha, vinho branco, pimentão e cremes.

Por conter particularidades exóticas, a culinária da França deu origem a várias receitas, dando ainda influência para que outros países utilizassem alguns dos seus elementos principais em suas composições tradicionais, como a China e a África.

Os pratos típicos encontrados da região são sopa de cebola, escargots, coq au vin, blanquette de veau, cassoulet, cuisses de grenouilles, crème brûlée, mousse de chocolate, crepes, petit gâteau, pâtisserie, mille-feuilles (mil-folhas), raclette, fondue, gratin dauphinois, baba ao rum, tartiflette, kik ar fars, boeuf bourguignon, bouillabaisse, pieds et paquets, brandade de morue, quiche lorraine, tripes à la mode de Caen, clafoutis, truffade e aligot. Já em relação as bebidas, as que mais são consumidas são as aromatizadas, vinhos, cervejas, tequila e vodka.

Para experimentar esses pratos não é necessário ter que ir até o seu país de origem, o Brasil conta com alguns dos melhores restaurantes franceses nas suas principais capitais. Veja a seguir quais são eles de acordo com a opinião de extraordinários gastrônomos brasileiros.

São Paulo

Feliz Bistrot

Restaurantes franceses de maior renome no Brasil

Comida francesa.
(Foto: Reprodução)

· Suas refeições custam cerca de R$ 74,00 reais por pessoa e inclui entrada + prato principal + sobremesa.

· Se localiza na Avenida José Felix de Oliveira, número 555, Granja Viana – Cotia.

Paris 6

· Possui um cardápio bem diversificado e que se modifica para melhor atender seus clientes. Os preços são razoáveis, viabilizam algumas promoções e é muito bem frequentado.

· Se localiza na Rua Haddock Lobo, número 1240 – Cerqueira César.

Le French Bazar

· Todos que visitam o local se deliciam com a culinária, seja ela ministrada na entrada, prato principal, bebida ou sobremesa. Vale a pena conferir. Além disso, os pratos são bem em conta custando cerca de R$ 50,00 reais por pessoa.

· Se localiza na Rua Fradique Coutinho, número 179 – São Paulo.

Rio de Janeiro

Olympe

· A articulação das suas receitas é extraordinária, conta com ingredientes franceses tradicionais e também com alguns elementos brasileiros, o que deixa os pratos ainda mais deliciosos e com sabores completamente interessantes.

· Se localiza na Rua Custodio Serrão, número 62 – Lagoa.

L’Atelier du Cuisinier

· Os estilos de refeições são bastante dinâmicos nesse restaurante, oferecendo combinações super saborosas que custam entre R$ 65,00 à R$ 99,00 reais.

· Se localiza na Rua Teófilo Otoni, número 97 – Centro.

Brasília

Toujours Bistrot

· A inspiração dos pratos são todos da Provença, o que faz com que seu cardápio e estrutura proporcionem um ar completamente francês em meio ao centro mais bem frequentado do Distrito Federal.

· Se localiza na quadra 405 Sul, bloco D, loja 18 – Asa Sul.

Le Vin Bistro

· Nesse espaço é possível encontrar os verdadeiros clássicos da culinária francesa, por preços que variam entre R$ 18,00 à R$ 96,00 reais. Além de se alimentar bem, ainda poderá dar uma voltinha pelas lojas e aproveitar as opções de entretenimento desse centro de compras.

· Se localiza no ParkShopping, 2° piso, Espaço Gourmet – Guará.

Novas regras para fumantes no Brasil

Devido aos incômodos e prejuízos que os cigarros proporcionam a saúde humana, restrições estão sendo estipuladas em âmbito nacional para quem adere ao uso desse produto, estipulando regras de onde esse composto pode ser ministrado ou não, assim como normatizações de vendas e marketing.

A Lei Antifumo foi aprovada em 2011, sendo sancionada pela presidenta Dilma Rousseff e aprovada pelo Congresso Nacional, contudo sua regulamentação se iniciou apenas no dia 03 de Dezembro de 2014. Desta data em diante todas as pessoas e estabelecimentos que desobedecerem as medidas articuladas pelo Ministério da Saúde e pela Constituição Federal serão severamente multados, com valores que podem chegar a até 1,5 milhões de reais.

Segundo pesquisas recentes levantadas pela Abrasel (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes) e entidades da área da saúde, cerca de 11% da população brasileira e aproximadamente 1 milhão de comércios serão afetados com essa nova legislação nos próximos anos.

Tanto os estabelecimentos, quanto os fumantes serão observados e cobrados pelos seus atos. As regras atingem até mesmo os ambientes voltados para venda e uso desses tipos de mercadorias, abrangendo proibições em relação as cigarrilhas, cachimbos, charutos, tabaco e até mesmo os narguiles.

Dentre os regimentos expostos pela Lei Antifumo, destacam-se os seguintes termos:

Vetações

Novas regras para fumantes no Brasil

Cigarros.
(Foto: Reprodução)

» Fumar em lugares fechados (seja de forma parcial ou não).

» Realização de qualquer tipo de propaganda sobre o produto.

» Fumódromos instalados em locais que possuam ambientes coletivos.

Definições

» Punições voltadas para estabelecimentos e não para os usuários das mercadorias.

» Presença constante da Vigilância Sanitária em todos os comércios para fiscalização.

» Novos modelos de mensagens e imagens nas embalagens dos maços de cigarro.

Mas afinal, aonde é liberado ou não fumar?

Pode

  • » Em casa
  • » Tabacarias
  • » Vias públicas
  • » Estádios de futebol
  • » Cultos religiosos, caso a prática faça parte dos rituais
  • » Estúdios de filmagem, quando necessário
  • » Locais ao ar livre

Não pode

  • » Ambiente de trabalho
  • » Restaurantes
  • » Bares
  • » Escolas
  • » Cultos religiosos
  • » Locais fechados
  • » Veículos de transporte coletivo ou táxis

Atenção!

Se você é um fumante e deseja abrir mão desse vício em prol da sua saúde (entre outros benefícios), Disque Pare de Fumar pelo número 0800 644 7033.

Comportamento das massas de ar no Brasil

Massas de ar no Brasil

O Brasil é um país que constitui-se em diferentes domínios quando o assunto é clima. As massas de ar não são iguais em todos os territórios, não apresentando clima comum. Em alguns lugares o clima chega a ser mais quente, outros mais frio. Os mais secos e até aqueles denominados semiáridos (quentes e secos).

Existem alguns fatores responsáveis pela denominação do clima brasileiro e seus respectivos comportamentos. Destacando-se alguns em específico, bem como:

  • Predomínio das terras brasileiras em baixas latitudes
  • Situação do relevo
  • Atuação predominante do sistema de ar quente intertropical 

O comportamento em questão média das massas estão ligadas a atmosfera brasileira. Essas são consequências do avanço e recuo das 5 massas de ar em evidência. Dentre elas temos:

Como atuam as massas de ar no Brasil.

Massas de ar no Brasil (Foto: Reprodução)

  • 2 equatoriais
  • 2 tropicais
  • 1 polar

Separando-as nós teríamos:

  • mEc Equatorial Continental
  • mEa Equatorial Atlântica
  • mTc Tropical Continental
  • mTa Tropical Atlântica
  • mPa Polar Atlântica

As massas Equatorial e Tropical atlânticas são movidas pelos ventos alísios, aqueles constantes. O movimento tem função de regular o ar úmido dos trópicos. Com isso, permite que haja chuvas em calmarias pelo decorrer da zona equatorial. O ar se torna aquecido ao aproximar-se do Equador.

Desta maneira há a provocação de chuvas e a elevação do tempo seco para os trópicos. Isso porque no decorrer do processo, há perda de umidade. Já o vento contra alísio, faz com que ocorra a sequidão de alguns desertos como Saara e Calaári. Além disso, toda área litorânea do Brasil se beneficia com os ventos periódicos, o que chamamos de brisa.

Esse é o melhor tipo de vento, pois traz frescor às áreas quentes e permite uma sensação de calmaria e está, geralmente, entre o continente e o mar. Ele é quem influencia nos principais pontos do clima brasileiro, como:

  • Temperatura
  • Pressão
  • Umidade
  • Chuvas

Para entender perfeitamente clique aqui e confira um vídeo sobre as massas.

As massas de ar tem poder de influência em território brasileiro de maneira intensa. Fazendo com que no verão todas as massas estejam em maior evidência, enquanto no inverno estas mesmas se enfraqueçam, principalmente a mEc Equatorial Continental, enquanto a mPa Polar se torna mais evidente.

A mPa (massa polar) se espalha pelo Brasil provocando friagem, geadas de neve e chuvas frontais nas áreas litorâneas na estação do inverno.

Como vivem os índios?

Como vivem os índios?

Todos sabemos que antes dos portugueses colonizarem o Brasil, ele era exclusivamente habitado por índios. Esses viviam de modo silvestre, caçando e se alimentando de frutas. Não existia a moeda corrente que hoje chamamos de real, nem os benefícios da civilização.

Há indígenas por quase todos os cantos do Brasil, desde o Sul ao Norte. Estima-se que há existência de cerca de 690 tribos sobreviventes no país. Há somente conhecimento de dois estados que não possuem tribos, bem como o Piauí e o Rio Grande do Norte.

Eles vivem quase sempre nas “beiradas” dos rios, isso permite que tenham acesso a água. Essa é utilizada para a alimentação, higiene pessoal e demais utilidades. Para os índios, os espaços onde se vive, caça, mora ou passa-se a vida, vão muito além das fronteiras estabelecidas pelo que chamam de “homem branco”.

Cerca de 55% de toda a população indígena reside na Amazônia legal. Essa é a região que passa pelos estados:

  • Amazonas
  • Acre
  • Amapá
  • Pará
  • Rondônia
  • Roraima
  • Tocantins
  • Mato Grosso
  • Maranhão

Em outras regiões do país, os índios vivem isoladamente, sem a presença de outras tribos. Desde 1500, eles fazem parte dessas áreas menos acessadas do Brasil, devido a expulsão ocorrente quando os portugueses chegaram aqui e fizeram então a colonização.

Os índios são responsáveis pela preservação de vários estados brasileiros.

Indiozinho (foto:reprodução)

Exatamente por esse e outros motivos, as áreas mais afastadas do Brasil são sempre consideradas territórios indígenas. Os índios consideram que o seu método de vida é o melhor, de certa forma há razão. Isso porque sem contato com a civilização conseguem manter suas raízes e cultura.

Estudos já comprovaram que eles são os responsáveis pela área amazônica que ainda não foi afetada, o estudo também comprovou que quanto maior a área do índio, mais preservação existe naquele estado ou local específico. Assim eles se alimentam e produzem remédios através de seus solos.

Animais em extinção da região norte do Brasil

O Brasil é um dos países mais ricos em relação a diversidade da sua fauna, tendo em sua extensão uma dinâmica de biomas que conseguem abrigar vários tipos de espécies devido as condições propícias oferecidas para a sua reprodução, crescimento e sobrevivência.

Na região Norte do país é possível encontrar um dos biomas mais ricos do mundo, a Floresta Amazônica, conhecida popularmente como o “pulmão do mundo”, isso porque possui aproximadamente 7 mil quilômetros quadrados,  abrangendo não somente o Brasil, mas também a Venezuela, Colômbia, Guiana, Guiana Francesa, Equador, Bolívia, Suriname e o Peru.

A maior parte da sua extensão está localizada no Brasil, nas regiões do Amazonas, Amapá, Acre, Roraima, Pará e Rondônia. Todos esses locais contam com uma incrível biodiversidade de plantas e animais, que variam em uma vasta multiplicidade, atraindo os olhos de várias pessoas do mundo.

Por causa da riqueza do seu ecossistema, com relevância da sua fauna, a região vem constatando cada vez mais espécies em ameaça de extinção, fator que preocupa muitos ambientalistas, pelo desequilíbrio que está ação pode causar não somente para a nação brasileira, mas também para o mundo.

Principais causas da ameaça de extinção

» Contrabandistas de animais;
» Caça ilegal;
» Cientistas estrangeiros;
» Desmatamento;
» Queimadas;
» Catástrofes naturais;
» Degradação ambiental;
» Poluição.

Animais em risco extinção

Ararajuba

Nomes populares: tanajuba, ajurujuba, ajurujubacanga, guamba, guarujuba, papagaio-imperial, guaruba, aiurujuba, guarajuba e marajuba.

Classificação científica

  • Reino: Animalia.
  • Filo: Chordata.
  • Classe: Aves.
  • Ordem: Psittaciformes.
  • Família: Psittacidae.
  • Gênero: Guaruba.
  • Espécie: Guaruba guarouba.
Animais em extinção da região Norte do Brasil

Ararajuba.
(Foto: Reprodução)

Gato-maracajá

Nomes populares: Maracajá.

Classificação científica

  • Reino: Animalia.
  • Filo: Chordata.
  • Classe: Mammalia.
  • Ordem: Carnivora.
  • Família: Felidae.
  • Gênero: Leopardus.
  • Espécie: Leopardus wiedii.
Animais em extinção da região Norte do Brasil

Gato-maracajá.
(Foto: Reprodução)

Macaco-aranha

Nomes populares: Macaco-aranha-preto, ateles paniscus (nome científico).

Classificação científica

  • Reino: Animalia.
  • Filo: Chordata.
  • Classe: Mammalia.
  • Ordem: Primates.
  • Família: Atelidae.
  • Gênero: Ateles.
  • Espécie: Ateles paniscus.
Animais em extinção da região Norte do Brasil

Macaco-aranha.
(Foto: Reprodução)

Samiri

Nomes populares: Macaco-de-cheiro e macaco-esquilo.

Classificação científica

  • Reino: Animalia.
  • Filo: Chordata.
  • Classe: Mammalia.
  • Ordem: Primatas.
  • Família: Cebidae.
  • Gênero: Saimirinae.
  • Espécie: Saimiri.
Animais em extinção da região Norte do Brasil

Samiri.
(Foto: Reprodução)

Onça-pintada

Nomes populares: jaguaretê, acanguçu, canguçu, tigre, onça-preta, pintada, onça-verdadeira, jaguar e jaguarapinima.

Classificação científica

  • Reino: Animalia.
  • Filo: Chordata.
  • Classe: Mammalia.
  • Ordem: Carnivora.
  • Família: Felidae.
  • Gênero: Panthera.
  • Espécie: Panthera onca.
Animais em extinção da região Norte do Brasil

Onça-pintada.
(Foto: Reprodução)

Peixe-boi

Nomes populares: vacas-marinhas e manatins.

Classificação científica

  • Reino: Animalia.
  • Filo: Chordata.
  • Classe: Mammalia.
  • Ordem: Sirenia.
  • Família: Trichechidae.
  • Gênero: Trichechus.
Animais em extinção da região Norte do Brasil

Peixe-boi.
(Foto: Reprodução)

Sauim-de-coleira

Nomes populares: Soim de coleira.

Classificação científica

  • Reino: Animalia.
  • Filo: Chordata.
  • Classe: Mammalia.
  • Ordem: Primates.
  • Família: Cebidae.
  • Gênero: Saguinus.
  • Espécie: Saguinus bicolor.
Animais em extinção da região Norte do Brasil

Sauim-de-coleira.
(Foto: Reprodução)

Tamanduá-bandeira

Nomes populares: tamanduá-cavalo, papa-formigas-gigante, urso-formigueiro-gigante, iurumi, jurumim e tamanduá-açu.

Classificação científica

  • Reino: Animalia.
  • Filo: Chordata.
  • Classe: Mammalia.
  • Ordem: Pilosa.
  • Família: Myrmecophagidae.
  • Gênero: Myrmecophaga.
  • Espécie: Myrmecophaga tridactyla.
Animais em extinção da região Norte do Brasil

Tamanduá-bandeira.
(Foto: Reprodução)