Receita de iogurte fitness

Os hábitos alimentares estão sendo modificados por diversas pessoas em prol de vários objetivos, como aumentar a manutenção da saúde, melhorar o desempenho físico, deixar a estética física mais bela e delineada, emagrecer, ganhar massa magra, definir a musculatura, etc.

A promoção de dietas e reeducações alimentares balanceadas são extremamente interessantes na busca desses e de outros demais resultados, porque é através do controle de quantidade, da escolha correta dos alimentos, a forma de preparo e pelo fracionamento das refeições que eles aparecem.

Quando mencionado este assunto é possível sempre destacar as receitinhas fitness, porque essas composições de receitas reproduzem cardápios extremamente deliciosos, mas com pouca ou nenhuma quantidade de gordura, baixas calorias e elevadas taxas de nutrientes benéficos para o organismo.

Um dos produtos que podem ser produzidos em casa de uma maneira bem fácil são os iogurtes. Esse alimento é considerado como um dos mais famosos probióticos existentes, além de ser um forte potencializador de perda de peso, ganho e definição de massa magra.

Ser você se interessou pela receita e está super afim de experimenta-la, confira o passo a passo a seguir e aproveite as dicas de acompanhamento para deixar esse produto ainda mais saboroso!

Receitas de iogurte fitness

Receitas de iogurte fitness

Iogurte fitness caseiro com oleaginosas e frutas.
(Foto: Reprodução)

Ingredientes

2 caixas de leite desnatado
4 colheres de sopa de leite em pó desnatado
1 copo de 200 ml de iogurte natural (de preferência 0% de gordura)

Modo de preparo

» 1° passo: Ferva bem o leite desnatado e deixe que ele esfrie até ficar um com ponto morno (que dê para triscar com o dedo ou beber);

» 2° passo: Misture os demais ingredientes até que todos eles se incorporem;

» 3° passo: Despeje a mistura em um recipiente e tampe;

» 4° passo: Coloque o recipiente em uma bolsa térmica e deixe descansar por 12 horas sem mexer;

» 5° passo: Assim que passar esse período, leve o recipiente para a geladeira (sem abrir) e deixe descansar por mais 12 horas;

» 6° passo: Assim que o prazo for cumprido, o iogurte estará pronto para o consumo.

Dicas

Esse iogurte pode ser consumido com frutas, oleaginosas, integrais e até mesmo com saladas. Teste suas próprias combinações, mas não se esqueça que adicionar acompanhamentos também eleva a quantidade de calorias, por isso, prefira sempre os naturais.

Quais os benefícios dos alimentos probióticos?

A alimentação é responsável por proporcionar benefícios e malefícios ao organismo humano dependendo da maneira como os produtos são preparados, consumidos, suas quantidades em relação as porções e refeições dinamizadas por dia, entre outros fatores.

Associar um esquema básico dessa modalidade de acordo com as características específicas de cada metabolismo é essencial para que os efeitos negativos sejam diminuídos. Portanto, é relevante que toda a sociedade tenha em mente que comer vai muito além de apenas satisfazer a necessidade de consumo momentânea.

Especialistas na área nutricional vem relatando constantemente alguns grupos de produtos que proporcionam vantagens excepcionais para a estrutura corporal, como os probióticos. Essa classe está associada aos alimentos que possuem micro-organismos vivos em suas composições, elementos que estimulam o funcionamento saudável do corpo, como as bifidobactérias, os lactobacilos e os streptococcus.

A atuação dessas e outras demais bactérias são extremamente relevantes. O organismo possui milhares de parasitas que potencializam o seu funcionamento e organização, o que por consequência faz com que o consumo desses componentes favoreçam a microflora intestinal e outros recursos.

Quais os benefícios dos alimentos probióticos?

Iogurte, um dos alimentos mais ricos em probióticos.
(Foto: Reprodução)

Dentre os alimentos probióticos mais comuns, podemos citar:

» Iogurtes;
» Kefir;
» Queijo;
» Coalhada;
» Creme de leite;
» Laticínios fermentados;
» Vegetais fermentados (kim chi e sauerkraut);
» Produtos fermentados de soja (miso e tempeh).

Esses produtos podem ser encontrados nos supermercados e em diversas lojas de produtos naturais em variadas marcas, embalagens, quantidades, preços, etc.

Benefícios

» Melhora no processo da digestão;
» Eleva a absorção dos nutrientes;
» Auxilia na perda de peso;
» Diminui o inchaço corporal;
» Ajuda a tratar as infecções;
» Controla os sintomas da depressão, das gastrites e úlceras;
» Eleva a energia física, aumentando o potencial do metabolismo;
» Diminui a proliferação dos micro-organismos nocivos no intestino;
» Aumenta a produção de células de defesa do organismo, como os macrófagos;
» Previne problemas intestinais, como a prisão de ventre, diarreia, colite, diverticulite, etc.

Recomendação

Antes de modificar toda a alimentação para que ela se torne mais balanceada e saudável, procure o auxílio de um nutricionista, para que os níveis de consumo, quantidades de refeições diárias e outros demais tópicos sejam associados de acordo com a potencialidade de cada metabolismo. Esse processo é individual, por isso é importante que modelos de dietas de conhecidos não sejam seguidos.

Dores nas costas: dicas para evitar esse transtorno

Um dos incômodos mais destacados pelos seres humanos nos últimos anos são as dores nas costas, desconforto que varia de frequência e intensidade e que pode ser promovido pela junção de diversas particularidades internas e/ou externas.

A originalidade das dores podem partir de distintos pontos da coluna, como das vértebras, músculos, nervos, podendo ainda irradiar para os órgãos próximos (como rins e ovários), aumentando os lapsos de sofrimento e prejudicando consideravelmente o bem-estar dos acometidos.

Mesmo sendo considerado como algo comum nos adultos, é relevante destacar que a ajuda médica deve ser procurada assim que os sintomas surgirem e que sua manifestação também pode afetar os demais públicos, independente da faixa etária ou gênero.

Causas

Existem vários fatores que podem causar ou auxiliar a propiciar as dores nas costas, como:

Dores nas costas: dicas para evitar esse transtorno

Criança também sentem dores nas costas. Fique atento!
(Foto: Reprodução)

» Estresse;
» Má postura;
» Sedentarismo;
» Quedas;
» Hérnia de disco;
» Alterações na coluna;
» Artrose;
» Lombalgia;
» Ciática;
» Artrite reumatoide;
» Fibromialgia ou polimialgia;
» Infecções dos ossos da coluna vertebral.

Quadros de apendicite, pedra na vesícula, cálculo renal, infecções de bexiga, torção testicular, endometriose, cisto ovariano e cânceres nos órgãos reprodutores podem promover a intensificação das dores e suas radiações para outras regiões do corpo.

Sintomas

As dores se apresentam em forma de peso e costumam estar acompanhadas de falta de ar, cansaço, dores de cabeça e inflexibilidade.

O que fazer?

Ao invés de “deixar para lá” todos os desconfortos como muitos indivíduos fazem, o recomendável é que a ajuda médica seja procurada, principalmente se as dores durarem mais de três meses, surgirem durante a noite, ocorrerem após traumas na região, se manifestarem em crianças e idosos ou forem acompanhadas de perda de peso, febre, alterações de forças e sensibilidade.

Tratamento e prevenção

Após um diagnóstico preciso do quadro, o médico ditará quais os procedimentos necessários para promover a contenção dos sintomas e as desarmonias do corpo. As técnicas manipuladas para o tratamento variam bastante para cada paciente, mas a de prevenção (que também auxiliam no tratamento) podem ser realizadas por todos. Veja-as a seguir:

» Melhorar a postura;
» Evitar quedas;
» Manter o peso equilibrado;
» Promover uma alimentação balanceada diariamente;
» Praticar exercícios físicos de forma regular;
» Fortalecer as costas e melhorar a flexibilidade;
» Ter cuidado ao executar exercícios com cargas para não lesionar o corpo;
» Procurar realizar movimentos básicos da maneira correta e devagar, como sentar, deitar, levantar, agachar;
» Evitar ficar em pé, sentado ou deitado por longos períodos de tempo;
» Diminuir o tamanho dos saltos;
» Realizar alongamentos de manhã, à tarde e à noite para relaxar a musculatura;
» Manter hábitos saudáveis diminuindo o consumo de bebidas alcoólicas, guloseimas, frituras, industrializados, gaseificados e parando de fumar.

Aviso!

As descrições deste artigo servem apenas para pesquisas. Para mais informações, busque auxílio médico!

Cárie na infância: como evitar?

Manter uma boa saúde bucal é importante desde o nascimento, para que danos não sejam ocasionados a estrutura dentária e outras regiões no decorrer da vida. O período da infância é considerado como um dos mais importantes nesse processo, porque auxilia a prevenir problemas futuros.

Um dos transtornos mais destacados pelos dentistas em seus consultórios são as cáries, distúrbio descrito como um dos motivos responsáveis por deteriorar os dentinhos das crianças, provocando a aparição de orifícios e lesões estruturais em suas dimensões.

O surgimento das cáries na infância é extremamente prejudicial, porque os dentes de leite podem vir a prejudicar o formato da arcada dentária e também danificar as extensões, tamanhos e posicionamentos dos dentes permanentes e dos sisos.

Causas

Cárie na infância: como evitar?

Sorriso saudável.
(Foto: Reprodução)

As principais razões que causam essa patologia são a amamentação prolongada, deixar que o bebê durma enquanto se amamenta na mãe ou na mamadeira, não realizar uma limpeza diária em sua boquinha após as “refeições” ou depois de regurgitar, etc.

Complicações

Além das cáries, outras complicações podem acometer os pequeninos, como problemas na fala, mau hálito, dentes tortos, dores intensas, edemas faciais, perda dos dentes.

O que fazer?

Existem soluções que ao serem associadas ao cotidiano familiar e a rotina da criança podem prevenir a aparição desses e outros distúrbios, como:

» Não amamentar o bebê enquanto estiver no berço, cama ou carrinho, porque dormir com qualquer solução alimentar dentro da boca é prejudicial;

» Assim que a criança terminar de mamar, retire-a do seio ou pegue a mamadeira;

» Limpe sempre a boquinha do bebê e da criança assim que as refeições forem finalizadas. Para essa higienização pode-se usar panos e gazes úmidas ou uma escovinha de dente infantil com cerdas macias;

» Assim que os primeiros dentinhos estiverem “apontando”, leve o pequenino a um dentista e comece a fazer o seu acompanhamento periódico;

» Articule a manipulação de flúor e outros componentes apenas com prescrição do dentista e nas dosagens corretas, para que nenhum dano seja promovido a saúde bucal da criança;

» Conforme a criança for crescendo, promova uma educação embasada sobre os cuidados necessários com os dentinhos, gengiva, língua e outras áreas da boca. Mostre quais são os problemas que ela pode evitar se realizar a higienização correta todos os dias. O comportamento dos pais nesse processo é essencial, portanto, dê bons exemplos.

Aviso!

As descrições contidas neste artigo serve apenas para pesquisas. Caso necessite de mais informações ou orientações sobre o tema, busque auxílio de um profissional da área da saúde, como dentistas e/ou pediatras.

Homeopatia: a solução para tratar a sinusite?

Um dos tratamentos que vem recebendo destaque na área da saúde é a homeopatia, sistema que compreende um método medicinal alternativo, que visa interagir com a totalidade dos seres humanos para a contenção de sintomas e enfermidades isoladas.

Sua atuação acontece através de estímulos energéticos que são desencadeados para promover equilíbrio e aumentar o poder vital positivo dos indivíduos envolvidos. A incitação desses processos é viabilizada pelos medicamentos homeopáticos.

Sua complexidade é orientada por alguns princípios, como o remédio único, leis dos semelhantes, experimentos com pessoas sadias e doses infinitesimais. Cada uma dessas modalidades possuem seus efeitos, modos de preparo e de ministramento para os pacientes.

Os profissionais da área da saúde que optam por manipular essa estratégia de tratamento devem ter noções básicas das suas regulamentações e saber efetuar um diagnóstico preciso do estado de saúde das pessoas, avaliando suas condições físicas, psicológicas e emocionais, tal como seus desequilíbrios.

Homeopatia: a solução para tratar a sinusite?

Mulher com corrimento nasal.
(Foto: Reprodução)

Sinusite

A sinusite é caracterizada pela inflamação dos seios nasais, enfermidade extremamente desconfortável, mas que possui cura quando tratada corretamente. Os sintomas mais incômodos dessa patologia são o corrimento nasal e as dores de cabeça e faciais.

Pesquisas recentes destacam que a homeopatia é um dos procedimentos que mais auxiliam no processo de contenção das crises de sinusite, porque seus medicamentos possuem propriedades que fazem com que o próprio organismo reaja contra a inflamação.

Dentre os benefícios proporcionados por esse método, podemos citar:

» Estimulação da expectoração;
» Contenção das dores de cabeça e sensibilidade da face;
» Combate as infecções nasais;
» Prevenir e tratar sinusite, rinite, gripe e resfriados.

Os remédios e soluções homeopáticas são criados com embasamentos na medicina alternativa, com componentes retirados da natureza. É extremamente importante que a sua manipulação seja feita com prescrição e companhamento médico, porque seus efeitos iniciais podem ser intensos e frequentes.

Observações

» A homeopatia também é indicada para pessoas que estão com problemas ginecológicos, dermatológicos, respiratórios, gastrointestinais, depressão e queda de resistência do sistema imunológico;

» O abandono das terapias convencionais só pode ser efetivado com consentimento médico, exceto nos casos de distúrbios graves, como o diabetes ou câncer, porque os tratamentos padrões são extremamente relevantes para a recuperação do paciente.

Aviso!

As descrições acima são de inteiro uso para pesquisa. Para saber mais sobre o tema, busque apoio hospitalar. Não faça o uso de nenhum medicamento sem prescrição médica, mesmo que ele seja natural.