Fiapo de Jaca » Estilo de Vida » Você sabia que dormir demais é mais prejudicial que dormir de menos?

Você sabia que dormir demais é mais prejudicial que dormir de menos?

Acesse essa matéria e confira informações sobre o sono, quantidade de horas, hábitos vantajosos e prejudiciais e veja dicas de como dormir melhor. Aproveite!

     

As pesquisas sobre os hábitos diários dos seres humanos vem sendo dinamizadas com muita frequência todos os dias em várias partes do mundo, tudo isso em prol de saber o que é realmente bom ou ruim para a saúde. Um dos assuntos que vem sendo bastante questionado é o sono, o seu desenvolvimento e sua duração.

Muitos afirmam que dormir pouco tempo é prejudicial, mas o que não sabem é que dormir muito também promove danos ao organismo. Esse dado foi levantado em análises recentes nos EUA, no Centro de Transtornos do Sono da Faculdade de Medicina da Universidade de Massachusetts.

Um dos especialistas responsáveis por essa observação é o Gregg Jacobs. Ele e sua equipe articularam aproximadamente 34 pesquisas com estudos epidemiológicos em milhares de pessoas para fazer a interligação entre mortalidade e quantidade de horas de sono, descaracterizando a necessidade de 8 horas, passando esse número para 7 horas de duração.

Quando essa taxa é menor ou maior, propicia alterações em todo o organismo, fazendo com que ele venha a apresentar a curto, médio ou longo prazo diversos tipos de transtornos, como pressão alta, disfunções cardiovasculares, diabetes, etc.

Você sabia que dormir demais é mais prejudicial que dormir de menos?

Mulher dormindo.
(Foto: Reprodução)

Profissionais da área da saúde alertam que um ser humano adulto deve dormir entre 6 à 8 horas e dizem que essa variação acontece porque nenhum organismo funciona da mesma maneira que o outro, onde cada indivíduo possui suas próprias necessidades.

Observação: O grande fator que realmente importa nesse processo é a qualidade do sono, sendo ele mais natural e eficaz para o cérebro.

Para garantir boas noites de sono, é essencial que novos hábitos sejam aderidos na rotina, como:

Comer fracionadamente (a cada 3 horas), em pouca quantidade, mastigando bem todos os alimentos.

Investir no consumo de alimentos naturais e que tenham taxas relevantes de nutrientes, como verduras, frutas, legumes, oleaginosas, fibras, proteínas, produtos integrais, etc.

Evitar a ingestão de bebidas alcoólicas e gaseificadas, sódio, alimentos industrializados, frituras, peles de frango, gordura e açúcares.

Beber entre 2 à 3 litros de água diariamente, de preferência no intervalo das refeições.

Diminuir os níveis de estresse.

Não consumir produtos que contenham cafeína em sua composição após às 18 horas da noite e qualquer outro produto estimulante.

Deixar o quarto bem arejado, silencioso e confortável para estimular o sono.

Retirar do ambiente todos os atrativos que possam atrapalhar o indivíduo a dormir, como televisão, som, desligar a internet do telefone ou colocá-lo no silencioso, etc.

Saiba Mais:


Quer comentar ?