Fiapo de Jaca » Escolar » Quem foi Jacques Bossuet

Quem foi Jacques Bossuet

Conferindo este artigo você irá conferir um pouco sobre a história de Jacques Bossuet, saber detalhes da sua vida, biografia, os nomes das suas principais obras e saber a importância que elas demonstram à sociedade de hoje.

     

Jacques Bénigne Bossuet foi e é considerado como um dos principais nomes do absolutismo em relação aos direitos divinos, sendo tido ainda como um dos mais proeminentes oradores sacros do mundo. Nasceu no dia 27 de Dezembro de 1627, em Dijon, na França, vindo a falecer no dia 12 de Abril de 1724, em Paris.

Observando a sua teoria, Bossuet tinha como seu principal argumento a defensoria de que o governo era divino e que os reis recebiam seu poder de Deus, ou seja, que os reis possuíam as bençãos divinas para governar durante toda a sua trajetória. Foi bispo e teólogo francês, sendo considerado como um dos principais teóricos da época.

Jacques Bossuet: história, biografia e principais obras.

Jacques Bénigne Bossuet.
(Foto: Reprodução)

Jacques Bossuet, era um dos integrantes de uma família de magistrados e teve como seu polo educacional, um colégio jesuíta, no município de Dijon. Ao completar 10 anos de idade, recebeu tonsura – corte especial de cabelo com um círculo raspado no alto posterior do crânio, isso porque se destinava a partir de então à vida religiosa. Quando completou 15 anos foi para Paris, onde estudou teologia no College de Navarre, presenciando um levante de amotinados contra o absolutismo real.

1652

No ano de 1652, conseguiu o  doutorado em teologia e foi ordenado como padre. Suas principais atividades oratórias se deram no cônego na Mogúncia, o Metz, onde suas orações fúnebres se davam com destaque. Os funerais mais importantes por onde disseminou suas palavras foram no de Henrietta Maria of France, rainha da Inglaterra e de sua filha Henrietta Anne da Inglaterra, cunhada de Louis XIV, da princesa Anne de Gonzague, do chanceler Michel Le Tellier e o do Grande Condé.

1669

No ano de 1699, Bossuet foi designado para ser o bispo de Condom, na França, mas foi escolhido para ser conselheiro do rei e tutor do seu filho, Delfim, se tornando um dos membros da corte, onde aproveitou para se dedicar aos conhecimentos políticos, se interessando ainda mais pelo assunto.

1681 – 1682

Nesse momento, Jacques Bossuet deixou a corte e foi designado como bispo de Meaux, onde se dedicou ainda mais às organizações de caridade e a sua diocese. Foi o formulador da ideologia gaulesa, considerada como uma das mais polêmicas da época, pois estabelecia direitos do rei contra o Papa.

Na transição de 1681 à 1682, Bossuet promoveu uma assembléia geral do clero francês, onde o documento final findava a afirmação de que o Papa era autoridade somente em matéria religiosa e nada mais que isso. Se envolveu ainda no jansenismo (doutrina que afirmava que a salvação é uma graça concedida apenas à alguns) e no quietismo (maneira de contemplação passiva, misticismo e abandono à presença divina).

Principais obras

» O rei é rei porque Deus quer, em 1681;
» Histoire des variations des Églises protestantes, em1688;
» Défense de la Tradition et des saints Pères, em 1693;
» Maximes et réflexions sur la comédie, em 1694;
» La Politique tirée de l’Écriture sainte (póstumo), em 1708/1709;
» Traité de la connaissance de Dieu et de soi-même (póstumo), em 1741;

Curiosidade

Sua obra póstuma, La Politique tirée de l’Écriture sainte ou Política tirada das Santas Escrituras de 1708 e 1709, foi o trabalho que concedeu a Jacques Bossuet sua reputação de teórico do absolutismo na França e no mundo.

Saiba Mais:


Quer comentar ?