Fiapo de Jaca » Escolar » Inflamação aguda e crônica diferenças

Inflamação aguda e crônica diferenças

Saiba neste artigo quais as diferenças entre uma inflamação aguda e crônica. Veja quais os sinais que se manifestam com o acometimento desse transtorno e como costuma ser tratado atualmente nas redes hospitalares.

     

É denominado como processo inflamatório ou inflamação as respostas que os organismos manifestam quando são acometidos por uma ou mais lesões, infecções ou algum distúrbio parecido, com o intuito de eliminar o agente causador da patologia do corpo, sendo um dos principais reagentes do sistema imunológico.

Todo esse procedimento acontece devido a liberação de substâncias do organismo que dão origem as respostas inflamatórias de acordo com a sua causa, como a histamina. Esses elementos ajudam a aumentar a irrigação sanguínea do local lesionado, fazendo com que células do sangue sejam atraídas à região, realizando a destruição dos agentes causadores da doença e  maior produção de plaquetas, para controlar possíveis sangramentos e elevar a resistência imunológica afetada.

Os motivos que mais ocasionam inflamações são o aparecimento ou o acumulo excessivo de bactérias, vírus, parasitas, venenos, traumatismos, contato extremo com a radiação solar, entre outros. Os principais sintomas que se manifestam com esse processo são as dores, edemas e a vermelhidão do local afetado, são chamados cientificamente por sinais cardinais, célsius e tétrade, pois são típicos desse tipo de doença.

Diferença entre inflamação aguda e inflamação crônica

Representação da migração dos leucócitos para a inflamação.
(Foto: Divulgação)

Dentre todo o processo infamatório, é possível caracterizar os quadros dos pacientes de acordo com o tempo que os seus sintomas demoram a surgir ou que a doença leva para ser curada, isto é, de maneira aguda ou crônica.

É dito como inflamação aguda, as respostas iniciais que a enfermidade manifesta no organismo, onde se demonstra através dos sinais cardinais; já a crônica corresponde ao distúrbio que se faz presente no corpo por mais de 3 meses e os seus sintomas quando não são aparentes, são muito intensos e agressivo ao sistema imunológico.

As principais fases encontradas dentro do processo inflamatório são:

» Alteração do fluxo vascular e outros demais transtornos, causando a vermelhidão e calor excessivo na área afetada;

» Aumento da permeabilidade vascular, gerando inchaços na região;

» Migração dos leucócitos à inflamação, proporcionando o transporte das células de defesa encontradas na corrente sanguínea até o local;

» Fagocitose e quimiotaxia, que tenta combater os agentes causadores, possibilitando a cura da doença e em alguns quadros, gerar uma inflamação crônica.

O tratamento das inflamações variam de acordo com as causas, se estão em aspecto agudo ou crônico, a observação médica e as condições do paciente, consistindo na maior parte dos casos no ministramento de remédios e soluções anti-inflamatórias.

Saiba Mais:


Quer comentar ?