Fiapo de Jaca » Estilo de Vida » Dicas para evitar o estresse excessivo

Dicas para evitar o estresse excessivo

O estresse é um dos transtornos emocionais que mais geram prejuízos a saúde humana, principalmente quando se manifestam de uma maneira descontrolada. Acesse esse artigo e veja como evitar esse distúrbio.

     

Um dos desconfortos que acometem a estrutura emocional e física dos seres humanos é o estresse, sentimento que gera uma mistura de sensações, contendo insegurança, medo, preocupações, tristeza, impaciência e lapsos de raiva. Essa disfunção é classificada pelos médicos como “inevitável” em certos momentos da vida.

O grande problema dessa reação mental (e por vezes corporal), é o seu acúmulo, fazendo com que se torne um distúrbio excessivo, ou seja, constante, frequente e intenso. Suas causas costumam estar interligadas ao trabalho, obrigações ou problemas familiares, ansiedade, relacionamentos, pressões, problemas de saúde, entre outros fatores.

Quando o estresse atinge esse estágio, gera inúmeras dificuldades e tormentos para a vida do seu enfermo, que pode vir a manifestar os sintomas a seguir quando as crises se fazem presentes:

Dicas para evitar o estresse excessivo

Homem irritado.
(Foto: Reprodução)

  • Tontura
  • Tremores
  • Sudorese
  • Respiração acelerada ou ofegante
  • Batimento cardíaco acelerado ou fora do ritmo
  • Boca seca
  • Dores abdominais
  • Cefaleias
  • Desgaste constante
  • Dificuldade de concentração
  • Formigamento
  • Nervosismo
  • Sensação de cansaço
  • Hipertensão
  • Tensão ou dor muscular
  • Mudança de apetite
  • Problemas para adormecer
  • Perda de controle das suas atitudes

O que fazer?

Assim que os incômodos começarem a se apresentar descontroladamente, a ajuda médica deverá ser procurada o mais rápido possível, com relevância nos quadros em que o indivíduo manifestar lembranças de eventos traumáticos, medos incontroláveis, pânico e os sintomas descritos acima.

Os métodos de tratamento utilizados para controlar o estresse, variam de acordo com o diagnóstico médico executado e as condições de saúde mental e física do paciente. Modificações nos hábitos de vida, uso de medicamentos, sessões de terapia, dieta balanceada e saudável, diminuição do uso cafeína, drogas lícitas e ilícitas são algumas das prescrições dos profissionais da área da saúde para conter essa disfunção emocional.

Fatores de risco

  • Depressão
  • Síndrome do pânico
  • Distúrbio de ansiedade
  • Transtorno por estresse pós-traumático
  • Transtorno obsessivo compulsivo

Dicas de prevenção

Evitar as crises de estresse é a melhor maneira de se ver longe dos desconfortos que esse transtorno emocional produz. Se você deseja controlar ou ajudar alguém nisso, confira abaixo algumas recomendações favoráveis:

 Identifique quais são as causas do seu estresse e evite manter contato com elas.

 Tire dias de folga para descansar. Se possível, viaje para um lugar tranquilo e sem a presença de pessoas que possam te tirar do sério.

 Evite todos os tipos de tensões.

 Procure equilibrar suas atividades profissionais e obrigações familiares para diminuir os nível de pressão.

 Não faça consumo de remédios ou drogas que contenham substâncias “viciantes” e que de alguma maneira ativam ou amenizam seu estresse.

 Realize diariamente opções de entretenimento que distraia sua mente.

 Durma bem.

 Pratique exercícios físicos diários ou alguma modalidade de esporte, isso poderá ajudar a diminuir seus níveis de energia e estresse.

Aviso!

Os dados contidos nesse artigo servem apenas para pesquisa. Caso necessite de mais informações ou orientações específicas, procure ajuda médica.

Saiba Mais:


Quer comentar ?