Fiapo de Jaca » Estilo de Vida » Depressão profunda sintomas

Depressão profunda sintomas

Acha que vem apresentando sintomas de uma depressão profunda ou que uma pessoa próxima pode estar manifestando essa disfunção? Clique nesse artigo, saiba mais sobre essa patologia e veja o que deve fazer caso suas respostas sejam positivas.

     

Um dos transtornos mais preocupantes do mundo é a depressão, seus quadros vem sendo diagnosticados em uma grande escala de pessoas, fazendo com que elas saiam do seu equilíbrio total e fiquem completamente desestabilizadas.

Especialistas atestam que essa enfermidade se trata de uma doença psiquiátrica crônica, onde apresenta alterações constantes no paciente, envolvendo mudanças físicas, mentais e principalmente emocionais, como tristeza profunda e isolamento.

Os indivíduos que são acometidos por esse distúrbio podem manifestar seus sinais de maneira leve, moderada ou grave, tendo como suas causas mais relevantes os fatores genéticos, o acontecimento de algo trágico, a perda de uma pessoa querida, problemas familiares, amorosos ou no trabalho, estresse físico e psicológico, consumo de medicamentos e drogas (tanto as lícitas, quanto as ilícitas).

Em relação aos seus sintomas, podemos destacar a presença de:

Depressão profunda sintomas

Mulher com a aparência depressiva.
(Foto: Reprodução)

» Mal estar
» Estado deprimido
» Anedonia
» Irritabilidade
» Baixa autoestima
» Alteração da libido
» Ganho ou perda de peso
» Insônia ou sonolência excessiva
» Agitação ou apatia
» Fadiga ou perda de energia
» Sentimento de culpa
» Dificuldade de concentração
» Pensamentos de suicídio ou morte

As mulheres são mais propensas a apresentar as crises depressivas, seus organismos são mais frágeis e passam constantemente por desníveis hormonais, com maiores proporções em seus períodos férteis.

O que fazer?

Caso constate os sintomas acima por mais de duas semanas, será necessário que a ajuda médica seja procurada para a realização de um diagnóstico específico do paciente, processo que envolve uma análise clínica muito bem elaborada por psicólogos e psiquiatras.

Tratamento

A partir das observações do profissional da área da saúde, ocorrerá a recomendação dos métodos de tratamento, podendo envolver o uso de medicamentos, procedimentos psicoterápicos, mudanças nos hábitos de vida (como na alimentação e prática de exercícios).

Observação: A família, amigos e todos entes queridos devem estar sempre próximos aos enfermos, oferecendo apoio para que consigam superar essa fase e não ter recaídas em crises, sejam elas de qual grau for.

Prevenção

» Se alimentar corretamente.
» Praticar exercícios físicos ou esportes regularmente.
» Diminuir os níveis de estresse e ansiedade.
» Evitar ao máximo ficar sobrecarregado.
» Sair de situações e relacionamentos que proporcionem mais tristeza que felicidade.
» Afastar de amizades e pessoas que promovem sentimentos ruins.
» Tentar resolver um problema de cada vez.
» Se perdoar e perdoar o próximo.
» Entender o ciclo da vida, independentemente da dor sentida com a perda.
» Viver o presente sem ter grandes expectativas do futuro.

Aviso!

Esse artigo é informativo. Para maiores orientações, busque ajuda médica.

Saiba Mais:


Quer comentar ?