Fiapo de Jaca » Novidades » Como reagir a um pedido de namoro

Como reagir a um pedido de namoro

O jogo da conquista está rolando e o pedido de namoro fica cada vez mais próximo. Saiba como se comportar nesse importante momento, independente da resposta que será dada.

     

Assim que passamos pela fase da puberdade, os hormônios ficam a flor da pele, fazendo com que nossa estrutura corporal entre em um período de mudanças completamente intrigantes, tanto em relação a estrutura física, quanto a mental e emocional.

Nessa época os jovens costumam se apaixonar e começam a desvendar o campo do relacionamento afetivo, onde descobrem que esse envolvimento tem suas partes boas e outras consequentemente ruins, dependendo das escolhas do casal, seus comportamentos e outras particularidades.

A proporção das ligações amorosas variam muito de acordo com cada caso – independentemente da idade que os indivíduos possuam -, mas quase sempre levam uma das partes a tomar a iniciativa de fazer um pedido de namoro, para que através desse compromisso estabeleçam um grau de parceria mútua, onde ambos “fiquem” apenas um com o outro e compartilhem momentos únicos.

Como reagir a um pedido de namoro

Casal de namorados.
(Foto: Reprodução)

O grande “problema” nisso é a insegurança e os diversos questionamentos que o pedido em si proporciona – geralmente para quem tem que dar a resposta. Se você se encontra nessa situação, veja a seguir as dicas do Fiapo de Jaca e boa sorte!

Dúvidas…

Os primeiros pensamentos que surgem com o pedido de namoro são:

· Será que é com essa pessoa mesmo que eu quero ficar?
· Será que essa pessoa vai me fazer sofrer ou me decepcionar como muitos já fizeram?
· Como ter certeza desses sentimentos falados? Devo acreditar?
· Será favorável abrir mão da minha liberdade por esse relacionamento?

As respostas para essas perguntas só poderão ser respondidas unicamente por você, pelo o que sente e pela história que vem articulando com seu par. Ter certeza de sentimentos e escolhas por vezes é algo difícil, principalmente quando já nos magoamos, mas não compare as relações afetivas, porque nenhuma é igual – mesmo que tenha pontos parecidos.

O mais recomendado a se fazer antes de tomar qualquer decisão é analisar bem a situação, verificar se o outro está realmente interessado em algo sério e desmistificar sua confusão de sentimentos. Se necessário, peça um tempo de um ou dois dias para colocar suas ideias em ordem.

Como responder?

Isso irá depender muito do que será dito. Caso seja um “não”, tente ser mais delicada, converse pessoalmente, explique seus motivos, não deixe que o outro siga sem uma afirmação concreta, clara e objetiva, mesmo que doa.

Se for um “sim”, deixe a vergonha e os receios de lado, demonstrem o carinho que sentem com um beijo e um abraço, vivam intensamente e cuidado com os exageros, porque eles poderão ocasionar conflitos futuros.

Saiba Mais:


Quer comentar ?