Fiapo de Jaca » Estilo de Vida » Catapora em bebês, como tratar?

Catapora em bebês, como tratar?

Está percebendo que o seu bebê anda enjoadinho e apresentando sintomas preocupantes, como erupções na pele? Saiba que essas incômodos podem ser sinais de uma possível catapora. Acesse esse artigo e saiba mais!

     

Logo que os bebês nascem as preocupações com o seu desenvolvimento ficam ainda mais constantes, onde os pais e responsáveis proporcionam uma excelente alimentação e higienização para aumentar a resistência dos seus sistemas imunológicos, deixando-os mais saudáveis e menos sensíveis para o acometimento de doenças.

Porém, existe uma enfermidade viral que pode se manifestar mesmo com a articulação de tantos cuidados. A catapora é considerada um dos distúrbios mais comuns da infância, podendo ser muito contagiosa para os pequenos e também para as pessoas que nunca foram afetadas – já que sua apresentação acontece da mesma forma em todos os tipos de público.

O primeiro ano de vida do bebê é o período em que ele se encontra mais propenso para adquirir essa doença, mas até os 10 anos de idade é quase certeza que ela se demonstre. Os adolescentes, jovens e adultos, quando são atingidos pelo vírus reproduzem quadros mais graves, com sintomas mais intensos.

Causas

A catapora é provocada pelo contato do vírus varicela-zóster com o organismo humano. É uma patologia de fácil contágio e por isso é importante que o indivíduo seja afastado dos ambientes públicos e de pessoas que nunca foram contagiadas para evitar a transmissão.

Sintomas

Catapora em bebês, como tratar?

Bebê limpinho evita a coceira.
(Foto: Reprodução)

» Coceira;
» Febre;
» Mal-estar sem explicação;
» Bolhas avermelhadas pelo corpo;
» Perda de apetite;
» Dor de cabeça e de barriga;
» Sensibilidade no corpo e choro fácil;
» Formação de crostas no local das bolhas.

Observação: Os sintomas da catapora levam de 10 a 21 dias para se apresentar.

O que fazer?

Assim que os sintomas começarem a surgir, a ajuda médica deverá ser procurada, principalmente se o bebê tiver menos que 12 meses, pois ainda não haverá tomado a dose de contenção dessa doença e por consequência seus desconfortos serão mais agressivos.

Diagnóstico

A constatação da enfermidade pode ser feita através de exames físicos, análise clínica, testes sanguíneos e coleta (da pele ou da secreção expelida pelas bolhas).

Tratamento

O tratamento em crianças é realizado através da manipulação de medicamentos orais e pomadas, onde ambos farão a contenção dos sintomas até acontecer a eliminação do vírus.

Complicações

Dentre as principais complicações que a catapora não tratada pode desenvolver, podemos citar a infecção secundária, herpeszóster, pneumonia, encefalite, miocardite, ataxia cerebelar, artrite, entre outros problemas de saúde.

Prevenção

A única maneira de tentar evitar o acometimento do vírus é tomando as doses das vacinas tetra viral e contra varicela.

Recomendações

» Corte as unhas do bebê para que ele não se machuque ao coçar as bolhas;

» Dê banhos mornos no pequenino várias vezes ao dia, evitando com que ele fique sujo ou suado, porque o calor faz com que as bolhas cocem ainda mais;

» Evite que a criança fique exposta ao sol enquanto estiver doente, cobrindo-a bem com um paninho e roupas leves quando isso não for possível.

Curiosidade

A catapora pode se apresentar por mais de uma vez no organismo de uma pessoa, mas é bastante difícil que isso aconteça.

Aviso!

As descrições acima servem apenas para pesquisa. Caso necessite de mais informações ou um disgnóstico específico para a criança, procure ajuda médica.

Saiba Mais:


Quer comentar ?